Política

“Parlamento vai continuar a promover a tolerância”

Adelina Inácio

Jornalista

A Assembleia Nacional vai continuar a perseguir o compromisso de promover os valores da tolerância, respeito mútuo e fraternidade, no interesse da paz e reconciliação nacional, garantiu, ontem, em Luanda, o presidente da instituição, Fernando da Piedade Dias dos Santos.

16/10/2021  Última atualização 08H55
© Fotografia por: DR
O líder do Parlamento, que falava na sessão solene de abertura da 5ª sessão legislativa da IV legislatura, entende que estes desejos devem representar, para os deputados, um catalisador das acções que se deve renovar no debate político plural e no respeito pela diferença, para o bem da construção do Estado Democrático e de Direito.

Garantiu a disponibilidade do Parlamento em tudo fazer para manter sólida a relação de cooperação e a interdependência institucional com os demais órgãos de soberania, na consecução dos interesses da Nação.

Fernando da Piedade Dias dos Santos garantiu, ainda, que a "Casa das Leis” vai continuar com as funções de controlo e de fiscalização, dando tratamento aos diplomas que serão apresentados pelo Executivo.

Destacou como exemplo o Orçamento Geral do Estado(OGE) para o próximo ano, a Conta Geral do Estado e outros diplomas que vão concorrer para o suporte das reformas estruturantes do Estado.

O  presidente da Assembleia Nacional considerou  oportuno que os angolanos tomem conhecimento do estado da Nação e, na mesma altura se aborda o que mais relevante ocorre no país, assim como as soluções mais ajustadas para os desafios que o país enfrenta.

O líder do Parlamento falou da Covid-19 que deixou sequelas graves, em todo mundo, destruindo não só a saúde física, mental e social, mas sobretudo, a saúde das economias dos países, considerando que Angola não foge à regra. Fernando da Piedade entende ser esta situação um grande desafio para o Executivo e a Assembleia Nacional, que devem trabalhar juntos na busca das melhores soluções.

O presidente da Assembleia Nacional considerou a presença do Presidente da República no Parlamento como um momento político relevante e com grande significado para todos, sendo "o momento mais importante da sessão solene”.

Ainda ontem, antes da sessão solene de abertura do novo ano parlamentar, a Assembleia Nacional assumiu uma nova identidade. A bandeira, a insígnia e o martelo parlamentar passam a ser parte dos símbolos que representam o poder legislativo.  A institucionalização destes símbolos tem como objectivo promover e projectar a Assembleia Nacional  como um órgão de soberania, devendo ser respeitados por todos os cidadãos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política