Sociedade

Paralisação dos taxistas: Indivíduos detidos vão à julgamento

Um total de 32 pessoas estão a ser julgadas sumariamente detidas na sequência de actos de vandalismo e arruaça protagonizados esta segunda-feira, no Benfica em Luanda, durante a paralisação do serviço de táxi.

11/01/2022  Última atualização 14H04
© Fotografia por: DR

Dos implicados, 11 já foram absorvidos por falta de provas, soube o Jornal de Angola de fonte próximas ao processo, enquanto os demais continuam a ser ouvidos, 

De acordo com a Polícia Nacional, está igualmente detido o autor moral das acções de vandalismo que resultou na destruição do Comité de Acção do MPLA no Benfica, do autocarro queimado afecto ao Ministério da Saúde, bem da tentativa de homicídio de um jornalista da Palanca TV.

Para o porta-voz da Polícia Nacional em Luanda, Nestor Goubel, a greve é um direito constitucional, mas "os actos que configuram ilícitos penais como os que aconteceram são crimes”, sublinhando que, quando isso acontece, a polícia não tem meias medidas para repor a ordem e tranquilidade públicas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade