Sociedade

PAPE cria mais de 12 mil postos de trabalho

José Bule|Bengo

Jornalista

Mais de 12 mil empregos directos foram criados, em todo o país, e quatro mil jovens beneficiaram de kits profissionais, no âmbito do Plano de Acção de Promoção da Empregabilidade (PAPE), disse, no município de Am-briz, província do Bengo, o secretário de Estado para o Trabalho e Segurança Social.

20/07/2021  Última atualização 06H05
© Fotografia por: Edmundo Eucilio | Edições Novembro
Pedro Filipe, que falava, sexta-feira, no final da visita de trabalhos efectuada ao Bengo pela ministra da Administração Pública, Emprego e Segurança Social, Rosa Dias, acrescentou que, desde o relançamento do programa, em Setembro de 2020, foram, igualmente, contemplados seis mil jovens com micro-créditos e mais de 35 mil técnicos formados em diversos centros de emprego e de formação profissional, controlados pelo Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP). 


"A nível da formação, temos um número muito aceitável. Entre os estudantes da grelha do INEFOP e do Programa Avança e Capacita, temos mais de 35 mil técnicos formados. Muito ainda há por se fazer, porque estamos longe das metas”, reconheceu o secretário de Estado para o Trabalho e Segurança Social.


Segundo Pedro Filipe, o PAPE vai continuar até 2022 e conta com o apoio de todos os seus parceiros, para atingir a meta de 83 mil e 500 beneficiários directos e mais de 250 mil indirectos.


Para tal, acrescentou o responsável, "é necessário que os potenciais beneficiários do PAPE venham até nós e recebam as respectivas instruções, quer a nível da plataforma informática que existe, quer presencialmente nos nossos centros de em-prego e de formação profissional, em todo o país, para que possam ser preparados e avaliadas as probabilidades de serem contemplados com os vários subprojectos que o programa oferece”.


O PAPE, referiu, é um programa de âmbito nacional, que visa fomentar e apoiar o espírito de iniciativa dos empreendedores, fundamentalmente jovens e mulheres, valorizar as profissões, através da atribuição de carteiras profissionais, e dar oportunidade de estágio aos jovens recentemente formados em diversos centros de formação técnico profissional. 


"Esta é mais uma etapa de uma vasta jornada que foi relançada, em Setembro de 2020, na província do Uíge. Em dez meses rodamos o país e o Bengo é a última província em que tivemos a oportunidade de proceder o lançamento do PAPE”, concluiu.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade