Mundo

Papa denuncia tortura contra os migrantes

O Papa Francisco denunciou, domingo (28), publicamente, a situação dos migrantes repatriados para o Norte da África, onde disse serem torturados e reduzidos à escravidão, e pediu soluções que respeitem a sua humanidade.

29/11/2021  Última atualização 04H10
© Fotografia por: DR
"Quantos imigrantes estão também hoje expostos a perigos muito grandes e quantos perdem a vida nas nossas fronteiras. Sinto dor pela notícia da situação em que muitos deles se encontram”, afirmou após a oração do Angelus da janela do Palácio Apostólico.

O Papa Francisco recordou os migrantes que morreram no naufrágio do Canal da Mancha, os que se afogaram no Mediterrâneo ou os que estão na fronteira entre a Polónia e a Bielorrússia.

"Sinto muita dor a pensar neles, os que são repatriados para o Norte da África são capturados pelos traficantes, transformados em escravos, as mulheres vendidas e os homens torturados”, denunciou perante as centenas de fiéis que o ouviam na Praça de São Pedro.

O pontífice lamentou que esses migrantes arrisquem as suas vidas no mar à procura de "uma terra de bem-estar” e acabem por encontrar uma "sepultura".

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo