Economia

Pantest constrói fábrica de material farmacêutico

A Pantest prepara a construção de uma fábrica de material farmacêutico, em Viana, província de Luanda, depois de se ter tornado a única empresa luso-angolana a produzir testes rápidos de varíola do macaco e de Covid-19.

28/07/2022  Última atualização 08H45
© Fotografia por: DR

Trata-se de uma empresa que opera em Angola desde 2017 como distribuidora de material médico e hospitalar, tendo sido fundada em Portugal em 2014.

Segundo uma nota enviada ao Jornal de Angola, a Pantest é a única empresa luso-angolana, que produz testes rápidos de Covid-19, vende para todo o mundo, num total de mais de 10 milhões de testes já produzidos.

Na origem de todas estas iniciativas empresariais, está a presidente da Comissão Executiva, Catarina de Almeida, criadora e detentora do capital da empresa.

Em Angola, a empresária que detém a Pantest, também é representante das tintas Dyrup e prepara o regresso ao fabrico local das tintas.

Catarina de Almeida é luso-angolana e acredita que "a saúde deve estar disponível a todos, independentemente do seu poder económico, e a Pantest é prova disso  os testes rápidos permitem diagnóstico de várias patologias a preços acessíveis para todos, democratizando o acesso aos cuidados de saúde.”

A Pantest é uma empresa certificada internacionalmente como cumpridora das boas Práticas Internacionais de Fabrico de Dispositivos Médicos, é reconhecida pelo INFARMED e ANVISA (autoridade sanitária brasileira) como cumpridora das Boas Normas de Fabrico. A empresa tem no seu portfólio, mais de 30 testes rápidos com certificação CE, sendo que o Teste Rápido de coronavírus Profissional da Pantest é reconhecido, em termos europeus, como um teste aceite internacionalmente para viagens.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia