Política

Países da África Austral e Oriental reforçam cooperação

Engrácia Francisco

Jornalista

A cooperação e a coordenação aeronáutica e marítima de busca e salvamento com os Estados da região, foram reforçadas pelo Executivo por meio de um encontro inter-regional que o país acolheu de 17 a 21 deste mês, afirmou a presidente do Conselho de Administração da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC).

23/06/2024  Última atualização 12H03
Presidente do Conselho de Administração da ANAC © Fotografia por: DR

Amélia Kuvíngua disse no fim do encontro que o Executivo, através ANAC, acolheu com satisfação o workshop inter-regional sobre os Serviços de Busca e Salvamento (SAR) em parceria com a Organização da Aviação Civil Internacional (OACI), coordenada com o seu Escritório da Região Sul e Leste de África (ESAF), com o lema, "Harmonizar os recursos SAR para garantir o salvamento".

"Durante cinco dias, houve entre os participantes a partilha de conhecimentos, experiências da realidade de cada Estado representado sobre o desenvolvimento regional em matéria de SAR", avançou.

A necessidade de mudança de mentalidade, referiu, alinhado com a formação de todos os que integram o sistema de busca e salvamento, é um dos desafios SAR elencados. "Estes desafios têm como meta a cooperação e a coordenação aeronáutica e marítima de busca e salvamento e a compreensão tecnológica de apoio SAR".

 
Recomendações

Segundo a PCA da ANAC, no final do encontro, foram feitas algumas recomendações essenciais, como a mudança de mentalidade sobre aquilo que é o Sistema de Busca e Salvamento.

"Significa que temos que olhar para esse sistema de uma forma realmente integrada, ou seja, não olhar apenas para a perspectiva legal, sendo que já há um diploma aprovado, mas é efectivamente fazer com que ele funcione na prática". 

Igualmente, continuou, ficou acordado que os sistemas de equipamentos devem funcionar em cadeia com os Estados-membros. "Reiterar a necessidade de participação e colaboração de todos os integrantes do sistema, para que realmente ocorra a busca e salvamento".

Outra recomendação, acrescentou, é olhar para a formação, ou seja, a formação deve ser recorrente para acompanhar o desenvolvimento e a dinâmica das novas estratégias para tornarmos cada vez mais ágil o resgate, busca e salvamento.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política