Sociedade

País regista 211 mil casos de violência a menores

Mazarino da Cunha

Jornalista

Um total de 211 mil menores foi vítima de violência sexual, física, psicológica e de trabalho infantil, no período de 2017 a Março do corrente ano, revelou, quinta-feira, em Luanda, o director-geral do Instituto Nacional da Criança (INAC).

14/05/2022  Última atualização 09H40
© Fotografia por: DR

Paulo Kalesi, que falava à imprensa, após a abertura do seminário de capacitação técnica dos quadros do INAC, encerrado, ontem, disse que a província de Luanda lidera os casos de violência sexual, enquanto a Huíla, Namibe, Bengo e Cuanza-Norte registaram mais números de trabalho infantil.

O responsável salientou que, fruto das campanhas de sensibilização, há, nos últimos anos, uma tendência de redução dos casos de violência contra a criança, um quadro que se verifica, também, desde a implementação do projecto de Municipalização da Acção Social. 

Paulo Kalesi avançou que a Municipalização da Acção Social vai permitir com que as preocupações das crianças sejam atendidas e resolvidas a nível dos municípios. "O INAC terá apenas o papel de articular com todas as estruturas competentes para a defesa dos menores”, explicou.

Disse que o INAC fez um estudo sobre o fenómeno da violência contra a criança e concluiu que o problema deve ser tratado a partir do município, com vista a prevenir e combater qualquer tipo de agressão física, psicológica e emocional.

A representante-adjunta interina do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), em Angola, Giovanni D´Amato, defendeu que a resposta à violência contra a criança deve ser multifacetada, declarada como um problema de Saúde Pública e ter carácter de urgência.

Giovanni D´Amato referiu que a violência contra a criança não pode ter lugar nas culturas angolanas nem deve fazer parte das normas sociais em qualquer circunstância a nível do território nacional.

"Estupro e abuso sexual não são assuntos pessoais e não devem ser resolvidos no seio familiar, mas sim denunciados à Polícia Nacional, Tribunal de Menores ou outras entidades competentes”, rematou.

O seminário de capacitação técnica dos quadros do INAC, onde participaram delegados das 18 províncias, visou capacitar os técnicos com acções que, a partir de agora, vão fortalecer as políticas em prol das crianças. 

Os delegados ao seminário debateram temas como a "Protecção e Promoção dos Direitos da Criança”, "Papel do INAC na Formulação, Definição e Garantia da Execução das Políticas do Executivo”, "Prevenção e Combate da Violência contra a Criança”,  entre outros.   

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade