Sociedade

País está a especializar 513 médicos de família

O médico de família é o profissional de saúde que está em contacto com a família e a comunidade, sendo o especialista em cuidados primários de saúde que atende desde crianças, jovens, adultos e idosos, esclareceu o director do Hospital Pediátrico de Luanda, Francisco Domingos.

19/05/2022  Última atualização 09H00
Ministério da Saúde tem um programa de formação de médicos de família com vista a melhorar a assistência nas comunidades © Fotografia por: DR
O pediatra realçou que o médico de família é um profissional de saúde especializado em clínica geral, podendo actuar nos cuidados primários de saúde, atendendo, também, pacientes nas diversas faixas etárias, incluindo até pacientes da idade pediátrica.

Francisco Domingos disse que, no país, fundamentalmente ao nível da pediatria, não há pediatras suficientes para resolver os problemas das crianças, pelo que diante dessa realidade, justificou que o médico de família costuma a atender, também, crianças e mulheres no período da gestão.

O pediatra esclareceu que o médico de família actua em situações de nível primário, tendo vital função nas questões preventivas, podendo ser enquadrado em vários contextos de Luanda e noutras províncias do país.

O director do Hospital Pediátrico de Luanda considerou ser necessário a formação de mais médicos de família, por serem os profissionais que estão para acudir de forma pronta as doenças que possam surgir numa comunidade. 

Francisco Domingos frisou que o país conta, nesta altura, com mais de cem médicos de família, estando a maioria concentrada em Luanda.

Sobre a data, o responsável do Hospital Pediátrico David Bernardino considerou que serve para a sensibilização e de alerta sobre o papel dos médicos de família na sociedade angolana e não só.

 Área de actuação

Sobre a área de actuação, o médico de família pode actuar em diversos cenários, tanto no sector público quanto no privado, no atendimento ambulatório dos hospitais, na gestão de serviços de saúde e no ensino e pesquisa.

"O médico de família faz um atendimento individualizado para as pessoas com os mais diversos históricos”, realçou Francisco Domingos para quem a construção dessa relação de cuidado é importante para que o profissional saiba, além do histórico de saúde, o entendimento de vida, medos, angústias, desejos e planos de seus pacientes.

"Essas são informações importantes para que, de forma compartilhada, se possa buscar uma melhoria na qualidade de vida, manutenção da saúde, cuidado das doenças”, salientou o pediatra. 

Presença em 17 províncias

Josemar de Lima, secretário-geral do Colégio de Especialidade de Medicina Geral e Familiar, que existe há quatro anos, tem estado a prestar assessoria técnica necessária ao Ministério da Saúde para a implementação de um programa de formação especializada que permite a formação de médicos de família altamente competentes e capazes de resolver com eficácia mais de 80 por cento dos problemas de saúde das comunidades.

O médico realçou que o Colégio trabalha, também, na prevenção de doenças e reabilitação dos incapacitados e incentivar a investigação científica na classe.

A organização trabalha em estrita colaboração com o Ministério da Saúde (MINSA), uma vez que é compromisso assumido pela titular do sector, era a multiplicação de médicos de família em todo o território nacional.

No quadro de projecto, Josemar de Lima informou estarem a ser formados em instituições directamente tuteladas pelo MINSA um grupo de 513 médicos de família em 17 províncias.

Nessa empreitada, o Colégio tem estado a oferecer o apoio científico necessário, para que dessas unidades hospitalares saiam especialistas que venham responder aos desafios que o país enfrenta.

Mas, avançou que, actualmente, o país conta com 83 médicos de família nacionais e 186 expatriados, que têm ajudado no processo de formação de profissionais. Nos próximos dias, mais 14 desses técnicos terminam formatura e entram em funções.

 Fórum Internacional

Josemar de Lima anunciou que, hoje, está previsto a realização do I Fórum Internacional de Medicina Geral e Médico de Família, a ocorrer no Complexo Hospitalar Dom Alexandre Cardeal do Nascimento, onde os representantes de Angola, Brasil, Portugal, Moçambique e Cuba vão trocar experiências.


Edna Mussalo e André da Costa |

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade