Política

País eleito membro do Conselho Executivo

Angola foi eleita, quarta-feira (17), durante a 41ª Sessão da Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), membro do Conselho Executivo, para o 2022-2026.

18/11/2021  Última atualização 07H35
Delegação angolana ao evento de eleição do Conselho © Fotografia por: Jaimagens/fotógrafo
Ao submeter a candidatura para a  eleição, o Estado Angolano deixou patente a grande importância que atribui à UNESCO. Durante o mandato, o país pretende continuar a envidar esforços no sentido de contribuir para que a organização alcance os seus objectivos.
Angola pretende deixar a sua tónica na questão da igualdade de género, espelhada na Agenda 2030 das Nações Unidas e 2063, da União Africana, bem como o espírito do Protocolo de Maputo (2005). 

Entre as prioridade do seu mandato, o país vai  manter o engajamento com a Agenda da UNESCO, bem como com a implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, promover as questões ligadas ao continente Africano e contribuir para a realização dos grandes programas ligados ao projecto da História de África. 

O Estado angolano vai ainda, durante o seu consulado, 2022-2026, incentivar a restituição dos bens culturais pertencentes aos países africanos, apoiar e trabalhar na estratégia do órgão para a inovação tecnológica na educação (2021-2025), sobretudo no continente Africano, avanço este necessário no actual contexto da Pandemia da Covid-19, entre outros. 

No evento, que contou com a presença da directora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay,Angola enquanto novo membro do Conselho Executivo, anunciou  que pretende contribuir mais para a implementação do ODD4 e da Estratégia Continental sobre a Educação, uma cooperação entre a União Africana e a UNESCO, promover a Paz e Segurança.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política