Economia

País conta com 894 postos de combustível

Regina Handa

O país controla, até ao momento, 894 bombas de combustível, faltando 82 postos para atingir-se os 976 previstos no Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN 2018-2022), segundo o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás.

14/07/2021  Última atualização 08H47
Diamantino Azevedo avançou estes números, ontem, em Luanda, quando procedia à inauguração do primeiro posto de abastecimento construído de raíz pela operadora Total Marketing e Services Angola, localizado no bairro Palanca.
 Este investimento decorre no âmbito do acordo assinado em Dezembro de 2018 com a estatal Sonangol, para desenvolver conjuntamente actividades de distribuição de produtos petrolíferos pelo país, tendo gerado com o investimento 60 postos de trabalho, testemunhado pelo ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás.

Segundo o ministro, esta é uma excelente ocasião para desmistificar-se alguns pronunciamentos feitos no início e que afirmavam  ser não equitativa a parceria entre a Sonangol e a Total e com vantagem apenas para a Total, uma vez que a operadora iria receber postos da Sonangol.

Diamantino Azevedo realça que, para este momento, foi muito importante a Lei aprovada neste mandato que liberaliza completamente toda a actividade de importação, armazenamento, distribuição e comercialização dos derivados do petróleo. Segundo o director-geral da Total Marketing e Services Angola, David Ducognon, o posto de abastecimento denominado "Total Energies Palanca” tem 60 empregos locais criados.

Até à data, 38 postos foram cedidos pela Sonangol no âmbito da "joint venture” e adaptados aos padrões de excelência da Total Energies em termos de operações e qualidade de serviço, representando um investimento de 15 milhões de dólares.

"Pretendemos, até 2025, aumentar para 80 o número dos nossos postos em território nacional. Estão em curso 10 projectos, oito dos quais de construção de raiz”, disse. A Total Marketing e Services Angola pretende garantir 1.200 empregos directos e indirectos. O novo posto inaugurado completa a rede de 40 bombas existentes, distribuídas em 10 províncias costeiras do país.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia