Política

País assinala Dia do Herói Nacional e do Fundador da Nação

Menongue acolhe acto central do 17 de Setembro, que está a ser assinalado com várias actividades, que decorrem sob o lema “Com os ideais de Neto, Honremos a Pátria Angolana”.

17/09/2021  Última atualização 09H25
© Fotografia por: DR
O país comemora, hoje, o 99º aniversário do nascimento de António Agostinho Neto, escritor, político e primeiro Presidente da República de Angola, nascido a 17 de Setembro de 1922. Como primeiro Presidente de Angola, Agostinho Neto fundou as bases pelas quais se constrói diariamente esta Nação.

Em sua homenagem e dos seus feitos em prol dos angolanos, a data do seu nascimento foi consagrada como o Dia do Fundador da Nação e do Herói Nacional, uma forma de manter presente os princípios, os ideais e os ensinamentos do primeiro Presidente de  Angola.

O acto central da efeméride, que decorre sob o lema "Com os ideais de Neto, Honremos a Pátria Angolana”, realiza-se em Menongue, província do Cuando Cubango, presidido pela ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira.Em Março de 2018, António Agostinho Neto foi promovido, a título póstumo, ao grau militar de general de Exército, em decisão tomada pelo Conselho de Segurança Nacional.

Em Maio deste ano, o Presidente da República, João Lourenço, criou uma Comissão Interministerial para a Organização das Acções Comemorativas alusivas ao centésimo aniversário do Fundador da Nação, António Agostinho Neto, a ser assinalado a 17 de Setembro de 2022.A Comissão é coordenada pelo ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida. 
Breve biografia
Agostinho Neto nasceu no dia 17 de Setembro de 1922, em Caxicane, Icolo e Bengo, Luanda. Era filho do pastor metodista Agostinho Pedro Neto e da professora primária Maria da Silva Neto. Estudou no Liceu Salvador Correia, hoje Mutu ya Kevela.

Concluiu o curso do liceu com elevada classificação. Após terminar os estudos ingressa, mediante concurso, no Quadro Administrativo dos Serviços de Saúde e Higiene de Angola, tendo sido colocado em Malanje e depois no Bié. Em 1947 matricula-se na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Agostinho Neto casa com Maria Eugénia Neto no dia 27 de Outubro de 1958, dia em que conclui a sua licenciatura em Medicina.

Em 1948 é eleito secretário-geral da Delegação da Casa dos Estudantes do Império, em Coimbra.Foi membro fundador do Centro de Estudos Africanos em conjunto com Amílcar Cabral, Mário Pinto de Andrade, Marcelino dos Santos e Francisco José Tenreiro. Mais tarde é também fundador do Clube Marítimo Africano.Devido às suas actividades políticas é preso a 8 de Junho 1960 pela PIDE, dando origem a campanhas internacionais de solidariedade para a sua libertação.

Em 1961, Agostinho Neto foi eleito presidente do MPLA, criado em 1956.Na década de 70 lidera as actividades políticas e de guerrilha do MPLA e o processo de descolonização (1974/75) a partir de Argel e Brazzaville até ao seu regresso a Angola para a proclamação da Independência, a 11 de Novembro 1975 e torna-se o primeiro Presidente da República.Líder, político, médico e poeta, foi, ainda, membro-fundador da União dos Escritores Angolanos (1975) e o primeiro reitor da Universidade de Angola, que, em 1979, passou a chamar-se Universidade Agostinho Neto.Também presidiu à Assembleia-Geral da União dos Escritores Angolanos até à data do seu falecimento, 10 de Setembro de 1979, em Moscovo, na então União das Repúblicas Socialistas Soviéticas(URSS).
"Pensamento político-estratégico de Neto se reafirma todos os dias”
O Bureau Político do MPLA considera que o pensamento político-estratégico do Dr. António Agostinho Neto se reafirma todos os dias, fazendo-se presente e actualizado em prol de uma Angola mais desenvolvida, democrática e inclusiva, constituindo-se numa referência e inspiração para as presentes e futuras gerações.

Numa Declaração, por ocasião do Dia do fundador da Nação e do Herói Nacional, que se assinala hoje, o MPLA considera que o Presidente Neto simboliza a Independência Nacional, a inauguração do país e da Nação. "Simboliza a materialização da identidade nacional e da nacionalidade angolana, nos seus ideais mais nobres”, refere.O MPLA considera ainda Agostinho Neto como "nacionalista intrépido, político de alta craveira, poeta de fina estampa, médico e humanista invulgar e estadista de dimensão internacional”.

Na Declaração, o Bureau Político do MPLA exortou a todos os angolanos a honrarem patrioticamente a memória dos Heróis da Liberdade, defendendo intransigentemente a Paz, a Democracia e a Unidade e Reconciliação Nacional, encorajando o Presidente João Lourenço a prosseguir com as medidas de políticas que visam a diversificação da economia nacional, o aumento da produção interna de bens e serviços, a diversificação das fontes de receitas e o fortalecimento do tecido empresarial angolano.

MPLA encorajou o Executivo a continuar na senda da satisfação das necessidades básicas da população em termos de educação, assistência médica e medicamentosa, energia eléctrica, água potável, emprego e habitação condigna.O Bureau Político do MPLA convida todas as forças vivas da Nação no sentido de continuarem a apoiar o Presidente João Lourenço no combate à corrupção, à impunidade, aos descaminhos de bens públicos e ao desperdício, tendo em conta a realização dos fins mais nobres do Estado, mormente a resolução dos problemas do povo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política