Sociedade

Pai mata filho por alegado sacrifício a Deus

Alexa Sonhi

Jornalista

Um cidadão, que aparenta estar com 30 anos, pertencente a uma seita religiosa, matou, ontem, o único filho, por questões relacionadas a um suposto sacrifício a Deus, em imitação a Abraão, um dos maiores personagens bíblicas do Antigo Testamento.

18/09/2021  Última atualização 07H55
© Fotografia por: DR
O  sacrilégio da criança, de quase dois anos, ocorreu no Distrito Urbano do Zango IV e chocou a vizinhança, que não concorda que questões motivadas por fanatismo religioso sem precedente ponham em causa a vida humana.

No local, o Jornal de Angola soube que o facto ocorreu quando o pai estava sozinho em casa com o menino, montou um altar, amarrou o filho, tal como terá feito Abraão com Isaque, e, de seguida, espetou uma faca no peito da criança.

Depois de esfaquear a criança, o homem aspergiu o sangue sobre o seu próprio corpo e, posteriormente, jogou fogo ao cadáver do filho.
Assustados com o acto, que consideram macabro, os vizinhos accionaram a Polícia que, de imediato, deteve o suposto homicida.

Durante a sua detenção pelas forças policiais, o jovem acusado de ter morto o filho deixou uma mensagem de esperança à mulher, segundo a qual "Deus proverá”, tal como o profeta Abraão respondeu a Isaque quando este o abordou sobre o animal a sacrificar.


  PASTOR ACUSADO DE TORTURA
Crente morre em acto de libertação espiritual



Um suposto pastor da seita religiosa, designada "Mãos de Deus”, está a ser acusado de ter espancado até à morte do jovem António Mabadica Jeremias, 18 anos, quando tentava retirá-lo do mundo da feitiçaria, através de libertação espiritual.

O porta-voz do Departamento de Investigação e Ilícitos Penais (DIIP), sub-inspector Nicolau Garcia, referiu ontem que o caso ocorreu, no passado sábado, no bairro 11 de Novembro, arredores da cidade de Mbanza Kongo, província do Zaire.

Explicou que, em consequência da intensa tortura, iniciadas sexta-feira até às primeiras horas do referido sábado, que terá sido submetido pelo suposto pastor, identificado por Pedro António, 54 anos, o jovem não resistiu e perdeu a vida.

Em conversa com vizinhos da vítima, o Jornal de Angola soube que o jovem, que era igualmente crente da mesma seita, terá sido agredido brutalmente pelo pastor, por este acreditar que "o miúdo era feiticeiro”.

Depois de confirmar o óbito, explicaram os vizinhos, o acusado levou o cadáver à morgue às escondidas.
Os vizinhos explicaram que o jovem tinha sido levado à referida sessão de libertação espiritual sem consentimento da família e submetido a um interrogatório. "Nesse dia, ele confirmou a prática de feitiçaria e que era o causador da asma do pastor, talvez, por causa das agressões”.

O sub-inspector Nicolau Garcia confirmou a detenção do suposto pastor, que já foi apresentado ao Ministério Público e encaminhado, posteriormente, ao Estabelecimento Penitenciária do Nkiende, onde aguarda julgamento.

Quanto ao funeral do jovem António Mabadica Jeremias, o cadáver deste ainda se encontra na morgue do Hospital Provincial do Zaire, enquanto a família espera pela decisão das autoridades competentes.

Fernando Neto | Mbanza Kongo

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade