Política

P-NJANGO: Actividades do partido acolheram jovens nas províncias de Benguela e Cuanza-Sul

Ana Paulo

Jornalista

O porta-voz do Partido Nacionalista para a Justiça em Angola (P-NJANGO), José Manuel Costa, considera “positivos” os actos políticos realizados nas últimas semanas nas províncias do Huambo, Benguela e Cuanza Sul.

03/08/2022  Última atualização 09H01
Candidato a Presidente da República, Dinho Chingunji, promete desenvolver programas para o bem da juventude © Fotografia por: Francisco Lopes | Edições Novembro

 Em declarações ao Jornal de Angola, no âmbito do processo da campanha eleitoral que decorre no país, José Manuel Costa avançou que o grau de positividade das actividades é fruto de um "crescimento e adesão significativa” de novos militantes e simpatizantes do partido P-NJANGO.

 Segundo o porta-voz, "sente-se que os jovens têm criado uma "simbiose e identificam-se como membros do partido, já que o objectivo é incorporar muito mais juventude” na liderança.

 "Somos o partido com mais jovens a par do Partido Humanista, e este grupo populacional adere ao partido, o que é verificável em cada acto político que organizamos”, reconheceu o porta-voz do P-NJANGO, que destacou que, a nível das 18 delegações provinciais se  regista um movimento crescente.

 Ainda sobre o eleitorado, José Manuel Costa destacou que o P-NJANGO se assume  como a  "terceira força política nacional”, isto é, esclareceu o porta-voz, "o foco do partido é concorrer com o partido de Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE)”.

No que toca aos eleitores indecisos, o P-NJANGO garante conquistar mais de dois milhões de votantes.” Os indicadores que temos mostram-nos claramente  que temos uma vantagem superior em relação aos partidos concorrentes mais antigos  e com peso histórico, como a FNLA,PRS, isto, pondo de lado, o Partido Humanista”.

 "Com este crescimento acreditamos que o P-NJANGO pode  rivalizar  com a CASA-CE,  aproveitando sobretudo, a situação interna que eles  viveram nos últimos anos, e que de certo modo criou algum desalento”, realçou. 


Acções presidenciais

Quanto às actividades presidenciais da (P-NJANGO), o candidato a Presidente da República , Eduardo Chingunji, depois de realizar actos políticos nas províncias do Huambo, Benguela e Cuanza Sul, estará presente  nas províncias da Huíla , Namibe e Cunene.

Na Cuanza-Sul, Eduardo Chingunji, inaugurou a sede provincial, reuniu-se com a classe juvenil, com a comunidade académica, autoridades tradicionais e sociedade civil e garantiu aos munícipes que a prioridade do seu partido é a erradicação da fome utilizando instrumentos  e recursos capazes de uma rápida resolução do fenómeno.

 Por um lado, em relação às próximas actividades políticas,  Eduardo Chingunji, na próxima quinta-feira, desloca-se  às  províncias da Huíla, Namibe e Cunene.

 No caso da província da Huíla, a actividade terá início com a abertura da Formação de Capacitação Ideológica aos membros do partido. Constam ainda como actividades da agenda na região, mobilização em massa dos cidadãos residentes no bairro Tchavola, apresentação do Manifesto Eleitoral, visitas da Comissão Política aos municípios da Humpata, Quipungo e Caluquembe.

 Ainda na quinta-feira, o vice-presidente  do P-NJANGO , António Barros, apresentará o Programa do Governo no Hotel Alvalade. E no domingo o acto  está reservado na Casa da Juventude, em Talatona. 

 Na sexta-feira, o candidato  às eleições presidenciais, Eduardo Chingunji, desloca-se para a  província do Namibe, onde dará continuidade aos actos políticos.  No sábado vai estar na província do Cunene.

  A província do Huambo é a escolhida pelo candidato com maior concentração dos actos políticos. Nesta região, Eduardo Chingunji terá um encontro com o Rei do Bailundo.

No caso da província do Uíge, segundo informou o porta-voz do P-NJANGO, é também um dos pontos- chave do partido, e aí vai decorrer  a abertura da Campanha Eleitoral, com  mobilização porta a porta, colagem de panfletos nas artérias da cidade e nos municípios, a fim de divulgar a imagem do presidente e visita ao lar de idosos do Quituma, entre outras actividades.

  Quanto ao número de delegados de listas, o partido P-NJANGO prevê credenciar mais de 13 mil delegados a nível do país. "A província que terá maior número de delegados será Luanda com um total de 1.976, e para as restantes províncias  uma média de 700 delegados”, disse o porta-voz.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política