Mundo

Oposição perto de formar Governo sem Netanyahu

A três dias de expirar o prazo para formar Governo em Israel, o centrista na oposição Yair Lapid está mais perto de formar Executivo, com rotação do cargo de Primeiro-Ministro, com o ultranacionalista Naftali Benet, avançam os jornais locais Segundo os órgãos de comunicação social locais, este Governo que incluiria a rotação do cargo de Primeiro-Ministro, acabaria com mais de 12 anos consecutivos do conservador Benjamin Netanyahu no poder.

31/05/2021  Última atualização 06H00
Primeiro-Ministro israelita propôs a Benet e a Saar para estabelecer um Governo de direita © Fotografia por: DR
Após semanas de idas e vindas, a decisão de Benet de apoiar o denominado "Governo de mudança" teria inclinado a balança a favor do bloco da oposição, de acordo com a comunicação social.
Benet realizará uma conferência de imprensa na qual divulgará a sua posição, disse à agência de notícias Efe um porta-voz do seu partido, Yamina.

A confirmar-se esta informação, e Naftali Benet tiver o apoio dos sete deputados do Yamina, o bloco anti-Netanyahu teria o apoio de 58 dos 120 membros do Knesset (Parlamento), e precisaria de mais três para atingir a maioria mínima de 61 e formar um executivo. Algo que poderia conseguir com o apoio externo do partido islamita Raam, a chave para finalizar a situação com os seus quatro deputados.
Durante os primeiros dois anos, Naftali Benet ocuparia o cargo de Primeiro-Ministro e, no novo Governo, alternaria com Yair Lapid, nos dois anos seguintes.

Ontem, durante uma reunião Benet recebeu o apoio de seis, dos sete, parlamentares de Yamina para "formar um Governo e evitar umas quintas eleições", relata a comunicação social.
Segundo o diário israelita Haaretz, durante o encontro, Naftali Benet teria dito aos seus companheiros de facção que, embora "este não seja o Governo sonhado", "o objectivo é que funcione".
O novo Executivo também seria composto por outros partidos, como o de extrema direita Israel Nosso Lugar, o de direita Nova Esperança, os centristas Azul e Branco e Yesh Atid (liderado por Yair Lapid) e os de formação centro-esquerda: Partido Trabalhista e Meretz.

A três dias de terminar o mandato de Lapid há ainda tempo para mudanças de última hora, algo habitual na imprevisível política israelita e, mais ainda, quando se trata do possível fim de mandato de Netanyahu.
O actual Primeiro-Ministro fez uma proposta a Benet e Saar para estabelecer um Governo de direita com uma tripla rotação entre eles, no cargo de chefe de Governo, que Saar rejeitou de forma quase imediata. Se se confirmar a solução que está a ser desenhada, Israel sairia de um bloqueio político com mais de dois anos e que levou, em Março deste ano, às quartas eleições desde 2019.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo