Mundo

Oposição faz alianças para tirar Erdogan do poder

O sociólogo Jeremy Rifkin e o economista Daron Acemoglu vão integrar um comité de 70 especialistas que vão ajudar a oposição a tentar retirar do poder o actual Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, nas eleições de 2023.

04/12/2022  Última atualização 06H50
© Fotografia por: DR
O anúncio foi feito, ontem,  em Ancara, capital da Turquia, por Kemal Kiliçdaroglu, líder do Partido Popular Republicano (CHP/social-democrata), a maior formação da oposição no país, que concorre em aliança com outros cinco partidos nas eleições gerais de Junho de 2023.

"Chegou a hora de mudar o destino do país”, disse Kiliçdaroglu ao apresentar a milhares de simpatizantes a equipa que assessorará a preparação do Programa Eleitoral da oposição, num evento realizado num centro desportivo de Istambul e transmitido ao vivo pelo canal de televisão Halk.

Além de encerrar as duas décadas de Governo do conservador Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), de Erdogan, a aliança da oposição visa mudar a Constituição para que o país volte a um sistema parlamentar democrático, em vez do actual presidencialismo.

"A solução não passa por substituir um único homem no poder”, disse o político social-democrata, lembrando a sua proposta de reduzir os poderes do Chefe de Estado, que actualmente é também chefe de Governo, a meras funções representativas, e que um Primeiro-Ministro assuma a responsabilidade do Executivo.

Para moldar uma "nova Turquia”, Kiliçdaroglu anunciou a formação de um Comité de 70 especialistas turcos e estrangeiros que também aconselhariam o novo Governo, no caso de a aliança de oposição conseguir vencer as eleições.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo