Mundo

Oposição ao ANC acusada de fazer propaganda racista

O líder da Aliança Democrática (AD), na oposição na África do Sul, classificou, ontem, de “heróis” os sul-africanos que se insurgiram, em Julho, contra o Governo, nos tumultos que fizeram centenas de mortos.

08/10/2021  Última atualização 08H50
Líder da Aliança Democrática acusado de apoiar violência © Fotografia por: DR
"Nunca pedirei desculpa por chamar heróis aos sul-africanos comuns que defenderam a lei e a ordem”, disse o líder da Aliança Democrática (DA), John Steenhuisen, citado pela Reuters, durante uma visita de campanha a Midrand, perto de Joanesburgo, relativa às eleições locais de 1 de Novembro, nas quais serão eleitos os vereadores de mais de 25 municípios.

"O ANC (Congresso Nacional Africano, no poder) chama-vos racistas, a AD chama-vos heróis”, lê-se nos cartazes que foram afixados em Kwazulu-Natal, cidade a 25 quilómetros de Durban, desde segunda-feira, e que têm causado indignação no país e nas redes sociais.

Centenas de negros sul-africanos foram mortos durante os motins de Julho, suspeitos de terem participado no saque de várias lojas e na violência que, na altura, varreu várias cidades sul-africanas e deixou mais de 350 mortos.

Os confrontos foram inicialmente desencadeados pela prisão do antigo Presidente Jacob Zuma, mas o actual Chefe de Estado, Cyril Ramaphosa, considerou que se tratava de uma operação nacional para desestabilizar o país.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo