Opinião

23/06/2022 Última atualização 20H58
Opinião

Olhar transparente aos minerais

Existem promessas políticas que impactam o cenário dos negócios mineiros. Uma destas promessas foi a decisão, aceite recentemente, de Angola integrar a Transparência das Indústrias Extractivas (ITIE).

23/06/2022 Última atualização 07H15
Opinião

As refinarias e os empregos garantidos

Quando o Presidente João Lourenço admitiu, no Huambo, a descida do preço dos combustíveis, foi claro ao apontar as razões e avançou que este pode descer, proximamente, devido ao aumento da oferta de produtos refinados.

23/06/2022 Última atualização 06H20
Opinião

O alcance do voto

As eleições de Agosto, mesmo que alguns não entendam - ou não queiram - pode constituir etapa significativa na caminhada e consolidação da democracia parlamentar, a que vigora no país, por permitirem a votação de emigrantes.

23/06/2022 Última atualização 06H15
Opinião

A árvore grande

Lembro-me de ver a plantação de árvores ao longo da avenida onde desemboca a minha rua. As plantas pequenas ficavam protegidas por pedaços de madeira como uma cerca.

22/06/2022 Última atualização 10H00
Opinião

É fundamental prevenir o cancro do rim

A deteção precoce é um fator determinante para o sucesso do tratamento. A propósito do Dia Mundial do Cancro do Rim, é fundamental alertar para os principais sinais, sintomas e fatores de risco, mas também deixar uma mensagem de esperança, porque existem cada vez mais tratamentos avançados e com eficácia comprovada.

22/06/2022 Última atualização 09H55
Opinião

Iniciativa de paz na RDC

Todas as diligências, que estão a ser feitas pelas lideranças africanas ao nível da sub-região da África Central e dos Grandes Lagos, para o esperado desanuviamento entre a RDC e o Rwanda, são bem-vindas. O clima de tensão é ainda reversível, sobretudo a julgar pela demonstrada disposição dos dois países de ouvirem e de se sujeitarem às iniciativas de concertação até agora manifestadas.

22/06/2022 Última atualização 09H50
Opinião

Qué viva Colômbia!

Ao contrário do que querem fazer-nos crer os ideólogos do capitalismo tecno-financeiro global e hoje dominante (também chamado neoliberalismo), a História, obviamente, não acabou nem pára. Por isso, alguns deles não escondem, agora, que o modelo deve ser imposto mesmo à custa de guerras e expansionismos, confirmando que, ao contrário (talvez) do “velho e bom liberalismo”, o actual não gosta de pessoas (prefere robôs e algoritmos).

21/06/2022 Última atualização 08H50
Opinião

O prenúncio de uma nova crise financeira

Não é preciso fazer-se muitos exercícios para notarmos que houve, nos últimos tempos, uma degradação das operações no campo das finanças internacionais, basta observar a instabilidade dos mercados e o pessimismo dos agentes económicos para dizer que é necessário repensar o sector financeiro mundial.

21/06/2022 Última atualização 08H49
Opinião

Entre os irmãos mais velhos e os mais novos

Ao contrário do que muitas vezes pensamos, conversamos muito pouco. Não é que não o façamos: fazemo-lo menos do que deveríamos e não da forma mais apropriada.

21/06/2022 Última atualização 08H48
Opinião

As amarras do analfabetismo

Cerca de 24 por cento da população maior de 15 anos, em Angola, é ainda analfabeta, segundo dados avançados pelo director nacional da Educação de Jovens e Adultos (EJA), na cidade de Marraquexe, Reino de Marrocos, em que participou da VII Conferência Internacional de Educação de Adultos (CONFINTEA).

20/06/2022 Última atualização 09H10
Opinião

Um irreverente nivelamento por baixo na televisão

Hoje em dia, por várias circunstâncias, vejo ou vemos todos cada vez menos televisão. No meu caso, o desinteresse particular reside na pobreza de conteúdos que vamos assistindo na nossa televisão ou nas nossas (?). Se globalmente essa realidade é evidente, no nosso caso é cada vez mais incontestável.

20/06/2022 Última atualização 09H05
Opinião

Os fins do auto-emprego

Os kits que têm sido entregues por instituições no âmbito do Plano de Acção para a Promoção da Empregabilidade (PAPE) são bem-vindos. Numa primeira fase e para quem não tinha perspectivas de emprego imediato, possibilidades de dar início a um negócio ou gerar receitas próprias através de algum tipo de afazer, honesto e digno, satisfaz e constitui um meio relevante para mudar as vidas dos beneficiários.