Economia

Operadores de Estiva constituem associação

Os operadores de Estiva e de serviços portuários contam, desde sexta-feira (8) com uma associação de defesa da classe, depois de um acto de eleição e tomada de posse dos membros dos órgãos sociais para o triénio 2021/2024, realizado no Auditório Sílvio Barros Vinhas, no Porto de Luanda.

09/10/2021  Última atualização 09H30
© Fotografia por: DR
O presidente da Mesa da Assembleia-Geral, Domingos Fortes, conferiu posse ao primeiro elenco eleito, tendo, na ocasião, definido como objectivo da Associação dos Operadores de Estiva e Serviços Portuários (AESP), o alargamento da acção a outros portos do país, em defesa do interesse da classe. 

"A proclamação da associação visa congregar os integrantes da comunidade portuária, para que estejam ao corrente do papel da associação, na defesa da integridade e dignificação desta classe profissional”, acrescentou o líder empresarial.

Irene de Jesus Domingos, presidente de direcção da AESP, manifestou satisfação por ter sido a primeira eleita para a liderança da associação. A profissional afecta à empresa de Estiva Aronds S.A., reiterou o objectivo de trabalhar para juntar as empresas dos sectores e ajudá-las a crescer e a serem mais valorizadas.
"As empresas de Estiva estão muito abaixo do seu real valor e o que pretendemos é fazer crescer o nome destas empresas”, justificou.

De acordo com Avelino Samalata, operador de estiva e membro de direcção, a criação da associação representa "um enorme ganho” para a classe, porque os profissionais andavam desunidos. 

A associação é integrada por oito empresas, entre as quais se contam a Radical, Maessa, Transcinter, Mar-Estiva e Selmar.
Tomaram, igualmente, posse na Direcção da AESP, Casimiro Coelho (vice-presidente), Avelino Samalata (secretário executivo), Cléofas Venâncio e Rui dos Santos (vogais). O Conselho Fiscal é composto por Miguel Assuilo (presidente) e José Vieira Dias (vogal).

Paulo Caculo

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia