Mundo

ONU garante entrega de fertilizantes russos a países africanos

As Nações Unidas anunciaram este sábado, que um segundo carregamento de fertilizantes russo seguirá para a África Ocidental depois de uma primeira tentativa ter sido bloqueada em portos europeus por causa de sanções impostas devido ao conflito na Ucrânia.

20/11/2022  Última atualização 10H41
O primeiro embarque de cereais russo vai sair de um porto da Holanda com destino ao Malawi © Fotografia por: DR

A medida surge no âmbito das negociações que estão a decorrer entre a Rússia e a ONU.

A Secretária-Geral da agência de Comércio e Desenvolvimento da ONU, UNCTAD, Rebeca Grynspan, disse aos jornalistas que existem cerca de 300.000 toneladas de fertilizantes nos diferentes portos europeus.

"O primeiro embarque vai sair de um porto da Holanda com destino ao Malawi, o navio está a carregar neste momento. E a data que foi estabelecida para o navio partir é dia 21 de Novembro, via Moçambique”.

Como parte da implementação dos dois acordos assinados em 22 de Julho em Istambul, capital turca, para garantir o acesso irrestrito a alimentos e fertilizantes da Ucrânia e da Rússia, o PMA anunciou anteriormente que facilitaria a doação de 260.000 toneladas de fertilizantes pela empresa russa de fertilizantes Uralchem-Uralkali, para os países mais necessitados do continente africano, tendo o Malawi o primeiro destino.

Grynspan acrescentou que, "para além do Malawi, com a doação de Uralchem/Uralkali, a intervenção do PAM e a ajuda do Banco Mundial e da França, esperamos que o próximo destino dos fertilizantes seja a África Ocidental que está a ser muito afectada pela crise de acessibilidade aos fertilizantes russos”.

Os produtos agrícolas e fertilizantes não estão sob as sanções contra a Rússia, mas devido aos riscos ligados ao conflito no Mar Negro, os armadores receavam alugar os seus navios por falta de segurança.

Após intensas discussões, a Rússia e a ONU estabeleceram uma estrutura para seguros, transações financeiras e outras questões que é compatível com os três sistemas de sanções existentes (EUA, Reino Unido e UE) implementados após a invasão russa da Ucrânia em 24 de Fevereiro.

Nove navios com 162 mil toneladas de produtos partiram de Odessa

A mensagem foi publicada no Facebook e citada pela agência Ukrinform, refere-se em particular aos graneleiros BOZBURUN - M e GOKOVKA M, que partiram com 40 mil toneladas de trigo para a Etiópia, o Iémen e Afeganistão.

"Estes são já o oitavo e nono navios fretados pelo Programa Alimentar Mundial da Organização das Nações Unidas (ONU) como parte da sua assistência aos países africanos e asiáticos”, acrescentou.

Actualmente, 26 navios com uma carga de um milhão de produtos agrícolas ucranianos encontram-se em processo de tramitação nos portos de Odessa, disse.

Desde Agosto último, um total de 475 navios deixaram os portos de Odessa com 11,2 milhões de toneladas de produtos alimentares ucranianos destinados à Ásia, Europa e África.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo