Mundo

OMS: Covid-19 aumenta mortes por tuberculose

As mortes por tuberculose aumentaram “pela primeira vez em mais de uma década”, na sequência da resposta global contra a Covid-19, que “fez retroceder anos de progressos”, constata a Organização Mundial da Saúde (OMS).

14/10/2021  Última atualização 15H30
© Fotografia por: DR

De acordo com o mais recente Relatório Global da Tuberculose, que será apresentado hoje pela OMS, em 2020 morreram mais pessoas com a doença infecciosa do que no ano anterior.

"Aproximadamente 1,5 milhões de pessoas morreram de tuberculose” no ano passado, "incluindo 214 mil pessoas seropositivas”, um dos grupos de maior risco, conclui a OMS, receando que o número de infectados e mortos com tuberculose "possa ser muito mais elevado em 2021 e 2022”.

O aumento do número de mortes aconteceu "sobretudo nos 30 países” com índices mais elevados de tuberculose, entre os quais Angola, Brasil, China, Índia, Indonésia, Moçambique, Nigéria ou África do Sul.

Simultaneamente, acrescenta a OMS, "muito menos pessoas foram diagnosticadas” com a doença, baixando esse número de 7,1 milhões em 2019 para 5,8 milhões em 2020.

No relatório, a OMS estima que "cerca de 4,1 milhões de pessoas” afectadas actualmente pela tuberculose não tenham sido diagnosticadas com a doença ou não tenham sido "oficialmente reportadas às autoridades nacionais”.

Em 2020, o número de pessoas que teve acesso a tratamento preventivo para a doença baixou 21 por cento, em relação a 2019, frisa a OMS.

A OMS constata ainda uma diminuição da despesa com serviços essenciais relacionados com a tuberculose, a doença infecciosa mais mortífera a seguir à covid-19.

"Em muitos países, recursos humanos, financeiros e outros foram realocados para a resposta à Covid-19”, observa a organização, considerando que "o principal desafio” abarca a interrupção no acesso a serviços de controlo da tuberculose e a redução dos recursos.

A tuberculose é uma doença grave, mas curável, transmitindo-se principalmente por via aérea, através da inalação de gotículas expelidas pela pessoa doente quando tosse, fala ou espirra.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo