Sociedade

Oito milhões de pesssoas definidas como meta a vacinar até final do ano

Joaquim Cabanje

Jornalista

O país precisa de vacinar, até ao final do mês, cerca de oito milhões de pessoas, a razão de 150 mil por dia, para atingir os 60 por cento de cobertura nacional, disse ontem, em Luanda, a directora nacional de Saúde Pública, Helga Freitas.

04/12/2021  Última atualização 08H55
Comissão Multissectorial apresentou os dados do processo de vacinação ainda em curso © Fotografia por: Contreiras Pipa | Edições Novembro
Os dados foram revelados no âmbito de uma reunião extraordinária da Comissão Multissectorial para a Prevenção e Combate à Covid-19, que contou com a presença do general Francisco Furtado, na qualidade de coordenador da comissão.

"Nesse momento, nós temos oito milhões de pessoas sem qualquer dose. E para atingirmos 60 por cento de vacinação até fim de Dezembro de 2021, temos que vacinar pelo menos 150 mil utentes por dia”, enfatizou, Helga Freitas.

A directora nacional de Saúde Pública sublinhou igualmente que até Janeiro do próximo ano o país vai poder contar com 50 milhões de doses de vacinas, dentre as quais 15 milhões que serão adquiridas pelo Executivo angolano.

Segundo Helga Freitas, vai-se também beneficiar  de várias doações de vacinas, sobretudo, a proveniente do grupo Covax, que vai disponibilizar mais de 11 milhões de doses.

Constam ainda doações bilaterais, num montante de dois milhões e 400 mil, totalizando cerca de 29 milhões de doses de vacinas. Adicionando às dose já existentes, os números atingirão cerca de 50 milhões de vacinas.

Assegurou que até ao dia de hoje  recebeu-se cerca de 21 milhões 799 mil 330 doses de vacinas de fontes diversas e cerca de 10 milhões de doses de vacinas compradas pelo  Executivo angolano, incluindo 10 milhões de doses doadas pela Covax. Também aconteceram outras   doações, quantificadas em um milhão de doses. 
 A responsável da Saúde Pública a nível nacional disse que até quinta-feira  as autoridades tinham vacinado, em todo o país, nove milhões e 800 mil pessoas, entre as quais três milhões e 200 mil com duas ou uma dose única e seis milhões e 600 cidadãos com a primeira dose.

Informou que desde  Março passado, a média diária de vacinas havia passado de 30 para 60 mil. Mas esta média  diária era de 150 mil em todo o país, embora o número tende a diminuir no final do ano.

Nesse momento, segundo ela, o pelouro que representa já emitiu mais de 900 mil certificados nacionais de vacinas, assim como apoiou  a emissão de 790 mil, por debilidades na feitura.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade