Sociedade

Obras para desafogar o trânsito quase concluídas em Luanda

Edivaldo Cristóvão

Jornalista

As obras que vão servir para desafogar os principais pontos do tráfego rodoviário da cidade de Luanda estão em fase de conclusão, informou, ontem, o ministro das Obras Públicas e Ordenamento do Território.

23/06/2021  Última atualização 06H25
Manuel Tavares (segundo à direita) avaliou projectos em curso © Fotografia por: Alberto Pedro | Edições Novembro
Manuel Tavares, que falava depois de uma visita de constatação às obras da rua Soba Mandume, no Rangel, zonas do Patriota e Talatona, Nó da UGP, Viaduto da Marginal Sudoeste, reabilitação da ETAR e drenagem das águas pluviais e residências da Urbanização Vida Pacífica, bem como das infra-estruturas dos dez mil fogos habitacionais da Centralidade do Kilamba, informou que os trabalhos decorrem a bom ritmo e estão em vias de conclusão.

 Ainda ontem foi reposta a circulação na rua Soba Mandume, que está concluída a 95 por cento, faltando apenas a iluminação pública, que aguarda pela montagem de um PT. 


A rua Soba Mandume esteve encerrada à circulação desde 2016. As obras de reabilitação, previstas para serem concluídas em 12 meses, duraram quase cinco anos, por questões técnicas e financeiras. Os trabalhos, inicialmente, foram avaliados em quase cinco milhões de dólares. 


Na rua Soba Mandume, numa primeira fase, foi feito um trabalho de terraplanagem, que permitiu a construção e reabilitação de toda a infra-estrutura, envolvendo passeios, redes de drenagem, bem como pavimento rígido, iluminação pública, sinalização e obras complementares. 


O ministro explicou que algumas obras estiveram paradas por razões de ordem financeira, mas o problema já está resolvido, "porque o Ministério das Finanças garantiu fazê-lo nos próximos dias, com financiamentos em duas fontes diferentes, em kwanzas e em divisas". 


Manuel Tavares disse que os pagamentos vão fazer com que as obras terminem o mais rápido possível, mas realçou que serão feitos na medida da execução dos serviços, porque não há pagamentos adiantados. 


Para o próximo mês, o ministro das Obras Públicas anunciou a abertura de uma das passagens inferiores do Nó da UGP, que dá acesso à estrada do Benfica, para permitir a construção da passagem do lado direito, no sentido contrário.  
"O país tem rumo e o rumo se faz com a abertura de estradas. Essas infra-estruturas vão resolver o problema do tráfego em Luanda. O Nó da UGP neste momento está concluído em 69 por cento”, realçou o ministro. 


Manuel Tavares garantiu ainda que o viaduto da Corimba está a bom ritmo, com 82 por cento de execução, sem  nenhum constrangimento. Lembrou que a infra-estrutura vai estar ligada à futura Marginal da Corimba. 


Em relação às obras do Patriota e Talatona referiu que estão a bom ritmo e serão entregues em Outubro deste ano. "A conclusão vai aliviar o congestionamento da Ponte Molhada”, garantiu, acrescentando que as obras farão com que, no tempo de chuva, já não haverá inundação na Urbanização Vida Pacífica.


Manuel Tavares disse que as infra-estruturas urbanas nos dez mil fogos habitacionais da Centralidade do Kilamba serão entregues o mais rápido possível.
 
Realçou que a obra da ponte do Kamorteiro, em Talatona, já foi estudada, aguardando-se, apenas, por autorização superior para dar seguimento.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade