Gente

O outro lado da Gente | Tiago Poeta

Tiago Chinendele Henrique cujo pseudónimo literário é Tiago Poeta (Satyagraha), nasceu no município do Bailundo, província do Huambo. Depois de longas batalhas pela superação académica, Tiago Chinendele Henrique, adquiriu uma bolsa de estudo que lhe levou à República Federativa do Brasil, onde frequenta actualmente a licenciatura no curso de Humanidades na Universidade Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira. Amante da literatura e escritor da obra “A GENTE QUE EU CONHEÇO”, tem como escritores favoritos Victor Hugo, Américo Veiga, Machado de Assis e Isaac José.

29/05/2021  Última atualização 06H15
Nome: Tiago Chinendele Henrique.

Idade: 25 anos.

Data de nascimento: 20/01/1996.

Naturalidade: Bailundo-Huambo.

Filiação: Henrique Estêvão e Helena Laurindo.

Calçado: 43.

Ocupação: Estudante universitário e empreendedor.

Estado civil: Solteiro.

Filhos: Nenhum.

Sonhos: Ser um homem melhor, publicar muitos livros e ajudar o mundo com alguma coisa significativa.

Sente-se realizado? Não. Nem a brincar.

Tem carro próprio: Não.

E casa própria: Não.

Como se veste de segunda a sexta-feira? Roupa social. 

E aos finais de semana? É muito relativo - na maioria das vezes normalíssimo.

Faz uso de roupa de marca? Sim. Mas é indiferente.

Cor preferida: Preta.

Qual é a marca do perfume que usa? Sem preferências, mas sempre optei pelo Paris Black.

Acredita em forças ocultas? Sim.

Alguma vez foi aliciado? Sim.

Como reagiu? Não respondi.

Onde passa as férias: Actualmente, no Brasil, onde vivo.

Cidade preferida: Huambo.

Virtude: Empatia.

Defeito: Excesso de tolerância.

Vício: Amo a leitura e tenho companheiro o livro.

Livro: A Educação Hoje, de Américo Veiga.

Escritores: Victor Hugo, Américo Veiga, Machado de Assis e Isaac José.

Uma boa companhia: Amigos e familiares.

Músicos: Celine Dion.

Comida: Cachupa. 

Bebida: Chá de Cidreira.

Sabe cozinhar? Sim.

É ciumento: Não.

Desporto: Sou amante de Futebol.

Clube: Barcelona e 1º de Agosto.

Alguma vez mentiu? Sim. Várias vezes.

Já foi enganado: Sim.

Ano que mais o marcou: 2020. Abandonei a família e a minha vida pessoal para emigrar por conta da formação. Vim para o Brasil.

Deputado ou  ministro,  qual dos dois cargos escolheria? Nenhum. 

Porquê: Não desejo cargos públicos nessa dimensão, por enquanto.

O que acha da corrupção? Uma putrefação da sociedade lamentavelmente.

Homossexualidade: Tranquilo, muito normal.

Poligamia: Não condeno. Mas não teria coragem. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Gente