Opinião

O investimento, o crescimento económico e o progresso social

Estamos em crise económica e financeira e o país precisa de investimentos para que a economia cresça.

22/11/2019  Última atualização 09H17

O investimento privado é um motor incontornável do crescimento económico e Angola tem esperança de que os investidores sejam atraídos pelas inúmeras oportunidades e potencialidades de que o país dispõe.
Os governantes têm trabalhado no sentido da criação de um clima de negócios em Angola que faça com que os potenciais investidores acreditem que as regras que estão a ser estabelecidas para viabilizar os investimentos são para ser rigorosamente observadas.
Um investidor espera sempre por retornos do seu investimento e pretende maximizar os lucros. Uma empresa que prossegue o lucro não é uma instituição de caridade. De forma residual uma empresa pode afectar parte dos seus lucros ao financiamento de projectos sociais em áreas em que está instalada. Mas o principal objectivo de um investidor privado, seja ele nacional ou estrangeiro, é o lucro.
Angola quer diversificar a economia, tendo os governantes percebido que este processo passa por um aumento do investimento privado, limitando-se o Estado a concentrar-se em obras que criem infra-estruturas capazes de facilitar o desenvolvimento da actividade económica.
A diversificação da economia não é um processo fácil, como muitas pessoas pensam. Vai levar algum tempo, mas será possível chegar lá. O importante é que sejamos persistentes e acreditemos que temos capacidade para relançar a produção nacional, de modo a sermos auto-suficientes nos sectores em que somos capazes de potenciar a actividade produtiva.
A conjugação do investimento de empresários angolanos com a aplicação de capitais no país por parte de investidores estrangeiros pode levar Angola a patamares elevados em termos da quantidade e qualidade da produção de bens e serviços.
Não podemos apenas apregoar que Angola é terra de grandes oportunidades. Nós, filhos de Angola, temos de tudo fazer para transformarmos as nossas potencialidades em benefícios para os angolanos. A natureza foi generosa para Angola. Temos imensos recursos naturais, que, bem explorados, podem resultar em bem-estar para todos os cidadãos.
O desenvolvimento só se atinge com crescimento económico. Só poderá haver boa qualidade de vida se se trabalhar para que a capacidade produtiva das empresas seja elevada.
Há países no mundo que eram subdesenvolvidos e que hoje desfrutam do progresso conseguido com muito trabalho, organização e vontade para superar as dificuldades.
Temos muitas dificuldades económicas e sociais por superar. Mas estas dificuldades não devem fazer-nos desistir dos nossos grandes objectivos. Que cada angolano dê a sua contribuição para que Angola venha a ser um país de grande progresso social, de justiça e em que todos possam viver de forma digna. Acreditemos que somos capazes de construir uma Angola próspera e livre da pobreza e de outros males que hoje nos afectam.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Opinião