Opinião

O apelo do Presidente

“O gado é importante, faz parte da vossa cultura, mas só o gado não é suficiente. É preciso, também, dentro do possível, fazer agricultura, para a vossa própria alimentação”, apelou há dias o Presidente João Lourenço às comunidades comuna de Forte de Santa Rita, a 20 quilómetros da cidade de Moçâmedes.

23/11/2021  Última atualização 09H20
No último dia da visita de trabalho efectuada à província do Namibe, o Chefe de Estado interagiu com a população mucubal que, segundo as experiências agrícolas, passaram a ter uma outra fonte de subsistência, ao lado da criação de gado.

Como se sabe, a agricultura não fazia parte das suas práticas laborais para assegurar o sustento familiar e de grupo, mas com tempo e por força de necessidades acabaram por evoluir para a presente forma de ser e estar.

Na verdade, o Mais Alto Magistrado da Nação não estava a incentivar, na sua interacção com os povos mucubais, a nada de novo, mas apenas reforçar o que já era um exemplo e prática corrente entre os referidos povos. E a mensagem do Chefe de Estado estende-se a outras localidades, sobretudo aquelas em que a pastorícia tem sido a actividade predominante e quase que única entre as populações.

Precisamos de nos reinventar inclusive nas zonas que vivem em situação de seca e desertificação para que, tal como ocorreu noutros países, em experiências bem sucedidas, tenhamos êxitos.

Na localidade em que interagiu com as populações, o Presidente congratulou-se com as transformações empreendidas, tendo oferecido sementes e meios para lavoura.

Acreditamos que as populações precisam de incentivos para que a sua subsistência não dependa unicamente de actividades que, por forças das exigências actuais, obriga a adaptar-se às novas formas de trabalho. 

Para as populações do Namibe, o mais o importante é que o Governo está empenhado em ver minorado as principais e imediatas preocupações das populações não apenas no Namibe, mas em todo o país.

O Presidente da República deu garantias que o Executivo não está de braços cruzados e que está comprometido com as metas preconizadas para materializar os programas e objectivos da governação .

"O Governo, e não só, está a trabalhar para diminuir o vosso sofrimento, procurando arranjar soluções de manter algumas fontes de água durante todo o ano ou agrupar as populações para junto dos pontos de água, que é o caso desta localidade, que, por ser o vale de um rio, tem alguma água praticamente em todo o ano”, disse o Chefe de Estado.

Esperemos que o apelo do Presidente relacionada com a necessidade de as populações, ali onde seja possível, adaptarem-se às novas formas de trabalho para assegurar a subsistência das famílias, realidade que será sempre reforçada com a intervenção de outros actores.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Opinião