Cultura

Nzaous lança livro de banda desenhada

Victória Ferreira

“Taú” é o título do primeiro livro de banda desenha da autoria de Nzaous, vencedor do concurso Afromics Angola, a ser lançado no próximo dia 6 de Novembro, no Centro Cultural Brasil-Angola, em Luanda.

01/11/2021  Última atualização 10H15
Desenhador aposta no género ficção para fazer a estreia © Fotografia por: DR
Segundo Nzaous,  pseudónimo literário de Nza Aliemene Ferreira Costa, o livro de 40 páginas, é uma obra de ficção que traz acção e fantasia. Em volta de mistérios, o enredo do livro conta a estória do jovem Taú a quem foi dado o poder de continuar o legado dos seus ancestrais, passado pelo seu bisavô de lutar contra as forças do mal que causavam destruição e trazer a paz e harmonia no seu reino.


"Nesta luta Taú, a personagem principal vai enfrentar muitas dificuldades até conseguir vencer as batalhas e cumprir com o legado”, conta Nzaous tendo explicado que "no fundo o que quero é transmitir  a coragem e a força de não desistirmos dos nossos desafios”.


O autor disse que gosta de estórias de profecias, algo místico e procura fazer algo diferente, tendo frisado que a obra é uma saga de dez livros e são experiências de várias séries de desenhos que foi vendo e sente-se realizada por, finalmente, poder publicar o livro que levou cinco anos para concluir. "Tive muitas dificuldades porque fiz tudo sozinho sem apoios nem patrocínios, desde os desenhos, pintura, os textos, acabamentos  e produção”, disse o autor que afirmou que nos próximos trabalhos vai apostar também em séries de Humor.


O desenhista sente-se realizado nesta primeira fase e o seu objectivo não é apenas vender a obra mas "inspirar mais jovens a acreditar nos seus sonhos”, pois como adiantou "muitas pessoas não quiseram acreditar nem apostar em mim, mas fui perseverante”.
Nzaous  venceu o concurso Africomics - Um traço para Angolano, oficina de Banda Desenhada promovido pelo Goethe-Institut Angola, representante cultural da República da Alemanha no país.


No concurso com tema "Se a África não fosse colonizada” foi realizado de 20 a 22 de Setembro, no Memorial Dr. António Agostinho Neto, em Luanda, tendo feito dupla com o seu colega Manuel Kiala Afonso premiados com uma viagem ao Ghana, onde vão representar Angola na oficina de banda desenhada daquele país africano.


As obras dos participantes no concurso fazem parte da exposição em homenagem ao considerado Pai da Banda Desenhada em Angola,  Henrique Abranches, patente até final do mês no Memorial António Agostinho Neto.
Natural do Lubango, Nzaous  nasceu em 1989 e tem uma grande paixão pelas artes gráficas, pelo que não se lembra de quando e como começou a desenhar. "Simplesmente sei que desenho desde sempre”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura