Política

Novos juízes chamados a resgatar credibilidade

O presidente do Tribunal Supremo e do Conselho Superior da Magistratura Judicial (CSMJ), Joel Leonardo disse, ontem, em Luanda, ser preciso reconquistar a confiança que os cidadãos depositam nos tribunais.

08/09/2021  Última atualização 09H10
© Fotografia por: DR
Joel Leonardo teceu estas declarações no acto de tomada de posse de 15 novos juízes de Direito que, segundo o presidente do CSMJ, vão juntar-se a uma equipa que tem, como objectivo, a recuperação da credibilidade da Justiça.
"É preciso colocar todo o nosso saber a favor do cidadão”, apelou Joel Leonardo, acrescentando que a missão é fazer justiça em nome do povo, do interesse público e do Estado.

No acto de posse que aconteceu na Sala de Reuniões do Conselho Superior da Magistratura Judicial , Joel Leonardo fez referência ao facto de quase 80 por cento dos empossados serem senhoras, o que, a seu ver, "é muito bom, uma vez que o objectivo também é de atrair cada vez mais mulheres para o judiciário".

"Calculo que a expectativa dos meritíssimos juízes é grande no sentido de realizarem o primeiro julgamento. As minhas palavras são de firmeza e encorajamento. A nobreza da profissão que escolheram exige enorme responsabilidade e bom senso. Não se esqueçam que vão conduzir homens, sociedade. É preciso incutir o espírito de equipa e de querer aprender sempre”, sublinhou.

O secretário executivo interino do Conselho Superior da Magistratura Judicial, Pedro Faustino Chilicuessue, esclareceu que os recém-empossados vão ser distribuídos nos diversos tribunais do país, um processo que já acontece, apontando como prioridade as províncias com maior carência, como Cabinda, onde se implementou o Tribunal de Buco Zau, que está sem juiz porque o único que tinha foi presidir a Comissão Provincial Eleitoral.

Questionado sobre os 128 formados para juízes de garantia, Pedro Chilicuessue explicou que tirando os 15 novos empossados, como juízes de Direito, os restantes já eram juízes, nomeados e empossados, e que inclusive uns já trabalhavam. O facto é que foram chamados a fazer uma formação para juízes de garantia.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política