Política

Novo conselheiro garante reforço da agenda política

André Mendes de Carvalho "Miau" tomou posse ontem, em Luanda, como membro do Conselho da República em representação da coligação de partidos políticos Convergência Ampla de Salvação de Angola (CASA-CE).

15/08/2019  Última atualização 08H25
EdIções Novembro © Fotografia por: André Mendes de Carvalho promete apresentar as preocupações da população

No acto de posse, numa intervenção de circunstância, João Lourenço sublinhou que, por força das alterações na coligação de partidos políticos, ficou aberta uma vaga que importava preencher e ocupar com o actual líder desta coligação, referindo que à semelhança do que se passa com outros membros do Conselho da República, espera de André Mendes de Carvalho os me-lhores conselhos sobre as matérias que vierem a ser colocadas à mesa.
“Confiamos na sua experiência política e acreditamos que com a sua indicação, o Conselho da República fica mais enriquecido”, notou o Chefe de Estado.
Em breves declarações à imprensa, o presidente da CASA-CE, André Mendes de Carvalho, disse estar disposto a dar o seu contributo naquilo que lhe for solicitado pelo Presidente da República, mas refere que “existem algumas questões inquietantes que gostaria ver na agenda do Conselho da República, na próxima reunião, como é o caso do repatriamento de capitais”.
Neste tema, gostaria de ver esbatida a questão que diz respeito à quantia repatriada até agora e em que áreas é que foram alocados ou em que instituições se encontra domiciliado o dinheiro recuperado.
Outro tema que André Mendes de Carvalho quer ver na agenda do Conselho da Re-pública é as autarquias e a ve-
lha questão do gradualismo. Para ele, este tema está lon-ge de encontrar o consenso desejado.

Nova vice-governadora

A vice-governadora do Cu-anza-Sul para Área Económica e Social, Emília António, disse ontem, em Luanda, que pretende ajudar a dinamizar o sector económico, dar fôlego ao sector social e dar peso ao sector do turismo da província.
Em declarações à imprensa no termo do acto de posse, no Palácio Presidencial da Cidade Alta, Emília António lembrou que tem apenas a responsabilidade de auxiliar o governador, embora tenha deixado claro que não pretende defraudar as expectativas e a confiança em si de-
positada pelo Presidente da República.
“Não posso defraudar e, por isso, comprometo-me a permanecer fiel pela confiança”, disse.
Emília António garantiu esforços para resolver os problemas de cariz social que ainda afectam, em grande medida, a província do Cuanza-Sul, realçando que pretende contribuir para a redução do número de crianças fora do sistema de ensino e olhar para os recursos humanos como uma forma de conferir à província a dinâmica que precisa para crescer.
Para a vice-governadora, a província do Cuanza-Sul “precisa de ser muito bem arrumada, já que ela tem um grande potencial turístico, ainda aquém da exploração que precisa para contribuir significativamente para o crescimento económico”.

Solução de problemas sociais

Após dar posse à vice-governadora, o Presidente da República, João Lourenço, pediu que Emília António ajude a contribuir para a solução dos problemas da população. “Esperamos que, com o seu saber e experiência adquirida em outras funções, possa ajudar as outras autoridades da província, ajudar a província a resolver os problemas das populações do Cuanza-Sul”, realçou o Chefe de Estado, lembrando que o Cuanza-Sul é uma província com grandes potencialidades em vários ramos da economia, designadamente na Agricultura, Indústria e Pescas.
“Só com bons quadros é que seremos capazes de tirar a província da situação em que se encontra”, disse o Presidente da República.
No acto de posse, testemunhado pelo Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, e membros do Executivo, João Loureço garantiu à vice-governadora apoio e colaboração do Executivo para que os projectos e programas sejam concretizados proximamente.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política