Economia

Noruega quer trazer tecnologia ecológica

Victorino Joaquim

Jornalista

A introdução de tecnologia norueguesa na indústria angolana de petróleo e gás pode ajudar o país a manter os investimentos no sector, de acordo com informações obtidas numa conferência que, desde ontem, junta representantes dos dois países em Luanda.

18/11/2021  Última atualização 09H20
© Fotografia por: DR
Oito empresas da Noruega integradas na associação Norwegian Energy Partner prometeram disponibilizar a Angola a tecnologia que permite reduzir custos de recuperação de campos maduros, evitar o declínio da produção e reduzir as emissões de dióxido de carbono.

O director regional para África, Austrália e Indonésia da associação, Bjorn Kahars, disse à margem da conferência que a tecnologia garante a manutenção de níveis desejados de produção e a continuidade do nível de investimentos já implantados.

A Norwegian Energy Partners apresenta essa solução aos representantes da indústria angolana de hidrocarbonetos amanhã, no fim do encontro, disse Bjorn Kahars

A fonte apresenta essas soluções tecnológicas como um passo pragmático, enquanto a transição energética, apesar de estar a retrair o financiamento da banca à produção de energias fósseis, representar, ainda, uma discussão de nível mundial.

Para além da tecnologia, a instituição pode criar, junto de organizações financeiras, facilidades ao acesso de financiamento, afirmou Bjorn Kahars num intervalo da conferência que encerra amanhã, depois de uma jornada de partilha de experiências  realizada durante três dias.
 
Trocas comerciais
As trocas comerciais com a Noruega estão cifradas em dois mil milhões de dólares por ano, de acordo com o embaixador em Luanda, Kikkan Marshall, que considerou que, a nível de África, Angola é um dos principais parceiros económicos do país nórdico.

Além de operações no sector do Petróleo, a Noruega tem investimentos na agricultura, transportes e pescas, ao mesmo tempo que presta apoio ao Executivo na materialização do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição de Importações (Prodesi).

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia