Mundo

NATO reforça meios de combate perto das fronteiras da Ucrânia

Os países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) colocaram forças em alerta e enviaram navios e aviões de combate para reforçar a defesa na Europa Oriental contra a actividade militar russa nas fronteiras da Ucrânia, anunciou, segunda-feira (24), a Aliança Atlântica.

25/01/2022  Última atualização 04H05
Militares da NATO estão em prontidão face à ameaça da Rússia © Fotografia por: DR
Numa declaração divulgada ontem,  em Bruxelas, a NATO deu conta do reforço de meios na região, por parte da Dinamarca, Espanha, França, Países Baixos e Estados Unidos.
"A NATO continuará a to-mar todas as medidas necessárias para proteger e defender todos os Aliados, inclusive através do reforço da parte oriental da Aliança”, disse o secretário-geral da organização, Jens Stoltenberg, citado na declaração.
 "Responderemos sempre a qualquer deterioração do nosso ambiente de segurança, inclusive reforçando a nossa defesa colectiva”, acrescentou o político.
 
 Marinha russas inicia exercício de grande escala
A Marinha russa iniciou, ontem, exercícios em grande escala no Mar Báltico, coincidindo com o aumento das tensões na fronteira com a Ucrânia, anunciaram as autoridades russas. Vinte navios de guerra, canhoneiras e navios de apoio estão a participar nos exercícios, informou  o Serviço de Imprensa da Frota do Mar Báltico em comunicado citado pela agência noticiosa Interfax.

Os navios zarparam das suas bases permanentes e "dirigem-se para áreas designadas do Mar Báltico para desempenhar várias missões como parte de um exercício de treino de combate de rotina”, lê-se na declaração.
As embarcações que participam nas manobras serão divididas em vários grupos tácticos e realizarão exercícios de defesa anti-submarinos e anti-aéreos, entre outros, "ao mesmo tempo que executam manobras práticas de combate”,  segundo a Marinha russa. As manobras navais no Mar Báltico coincidem com outros exercícios russos na sua fronteira ocidental, que têm sido descritos como preocupantes pelo Ocidente.
A Rússia está actualmente a transferir unidades militares e equipamento para a Bielorrússia para participar nos exercícios "Allied Determination 2022", que decorrerão entre 10 e 20 de Fevereiro. O objectivo dos exercícios é testar a capacidade das forças de reacção rápida russas e bielorrussas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo