Sociedade

“Nascer Livre para Brilhar” com resultados animadores

Pedro Suculate|Cabinda

Jornalista

Um total de 191 crianças de um universo de 432, nascidas de mães portadoras de VIH/SIDA, em Cabinda, desde 2019 até a presente data, está livre da doença (HIV/SIDA), como resultado do tratamento de corte de transmissão

03/12/2021  Última atualização 10H25
A melhoria continua dos metodos garante bons resultados © Fotografia por: edições novembro
vertical a que as parturientes foram submetidas durante o parto, no âmbito do programa "Nascer livre para brilhar”, informou o secretário provincial da Saúde, Rúben de Fátima Buco.

O governante, que falava por ocasião do dia mundial de luta contra VIH/SIDA, afirmou que, durante o período em referência, foram testadas nas consultas de pré-natal, um total de 58.751 mulheres grávidas, das quais 477 gestantes, acusaram positivo ao VIH/SIDA e deste número, 461 foram submetidas ao tratamento de corte de transmissão vertical.

Os resultados obtidos "são extremamente animadores” na óptica do secretário da Saúde, mas , não obstante  isso, Rúben de Fátima Buco, apelou, para a necessidade de incremento de acções de sensibilização à mulher grávida, no sentido de aderir as consultas de pré natal.

" É fundamental a consciencialização da sociedade sobre a epidemia do VIH na infância, e a necessidade de dar prioridade as crianças e encorajar as mães e gestantes acometidas com a doença a aderirem às consultas para se dar o seguimento ao tratamento",disse.

O responsável reconheceu na ocasião o empenho do Centro de Testagem Voluntário CATV, sob responsabilidade das irmãs da congregação Imaculada Conceição, da igreja Católica, pelo apoio incondicional que têm prestado às crianças com VIH/SIDA, garantindo o seu desenvolvimento psicomotor para a melhoria da sua qualidade de vida.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade