Cultura

“Nando Batera” enluta classe artística nacional

Analtino Santos

Jornalista

A música angolana perdeu, na segunda-feira, Fernando Domingos Bernardino “Nando Batera”, vitima de doença, na África do Sul, cujo funeral será realizado na proxima segunda-feira, em Luanda.

13/10/2021  Última atualização 05H55
Música perdeu um dos seus melhores bateristas da actualidade © Fotografia por: DR
Nando Batera foi um dos mais destacados bateristas da música angolana, com passagens pelas formações e projectos musicais Agrupamento 10 de Julho, Makossemba, Banda Seven, Banda da TPA, Banda da Patrícia Faria, dentre outros projectos musicais.

Nonó, da Banda Versatéis, Santos Figueiredo e Sabino Henda é um trio de amigos que partilharam grandes momentos em palco e em várias fases da vida. Sabino Henda no meio da dor disse: "Nestes dias lembro-me de nós na altura jovens em casa da mana São, no Rangel, depois na Marinha na Brigada Artística e de Educação Patriótica. Trabalhamos duro e animámos de Cabinda ao Cunene. A última missão foi em São Tomé, comandada pelo General Zumbi, em 1992”.

Para Sabino Henda foi dos melhores bateristas com uma técnica que despertou muita gente e não foi por acaso que depois da desmobilizaçao ele trabalhou com grande parte dos artistas e colaborou com conjuntos como Kiezos e Jovens do Prenda. "Era muito apreciado pelos mais-velhos, por isto tinha sempre solicitações. Foi dos mais organizados com os instrumentos, tinha-os sempre impecaveis. Um exemplo para nós, ele casou muito cedo e incentivou-nos a seguir o seu exemplo”.

Nando Batera era integrande da Banda da TPA e Voto Gonçalves, responsável do grupo, escreveu na sua conta do facebook: "A Banda da TPA sente-se bastante consternada, pelo passamento físico, no exterior do país, por motivo de doença, de um dos seus membros, o baterista.  Que a sua alma descanse em paz”.

Patrícia Faria, também inconformada, escreveu: "Fernando Domingos Bernardino mais de 15 anos de palco, meu irmão, quem melhor do que tu conhecia o meu trabalho, as minhas manias, choro como Nando? Ficam as lembranças de todas as empreitadas que com profissionalismo cumprias, por onde não passamos nós?!!! A nossa família ficou mais pobre...”

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura