Coronavírus

Namibe pode ver número de casos positivos a aumentar

João Upale | Moçâmedes

Jornalista

“Nos próximos dias poderemos ter um registo de muitos casos positivos”, advertiu o porta-voz da Comissão Multissectorial de Combate e Prevenção à Covid-19 e director do Gabinete Provincial de Saúde no Namibe.

03/11/2020  Última atualização 18H04
© Fotografia por: DR
Coríntios Miguel fez essa constatação, a julgar pela quantidade acumulada  de amostras enviadas para Luanda, neste caso, mil 241, que estão em processamento. Revelou que nas últimas 24 horas o Namibe registou 27 casos suspeitos a nível de contactos feitos por casos já positivos.

Neste momento as autoridades sanitárias locais têm por enviar 97 amostras para a capital do país para sua confirmação mediante os testes baseados em biologia molecular e outros. Recordou que mais três casos positivos da Covid-19 foram confirmados nas últimas 24 horas por intermédio do teste da RT-PRC, elevando para 102 o total na província.

"Permita-me colocar as aspas nessa informação, que temos um acumulado de amostras enviadas de mil e 241. Logo, aqui, peço atenção à comunidade, que nos próximos dias poderemos ter registo de muitos casos positivos, em função da quantidade de amostras que se encontram exactamente em processamento”, prognosticou, para quem essa advertência visa evitar o pânico nos próximos dias, se for anunciado um número elevado de casos positivos no Namibe.
A província, segundo o responsável da Saúde, tem igualmente um acumulado de 960 casos suspeitos.


Testes rápidos

O porta-voz da Comissão Multissectorial Provincial referiu que, ainda nas últimas 24 horas, o Departamento de Saúde Pública realizou 14 testes rápidos, sendo quatro reagiram positivamente à imunoglobulina G3A e à imunoglobulina M, e o restante deu negativo. Realçou que dos casos positivos três são do município do Tômbwa, igual número no Camucuio e na comuna da Lucira, sendo a maioria na cidade de Moçâmedes, aonde os bairros Valódia e Saidy Mingas são os mais afectados pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Coríntios Miguel esclareceu que o aumento considerável de casos positivos, principalmente na sede capital de Moçâmedes, deveu-se a um rastreio realizado a uma unidade militar (que não especificou), onde resultaram primeiramente os 25 casos, seguindo-se de outros três. "Continuamos a apelar à nossa comunidade para observar
a disciplina, acima de tudo”, exortou.
Altas médicas para doentes

Outra questão que o responsável da Saúde na província fez menção de sublinhar é a discriminação de presumíveis pessoas infectadas. Avisou que daqui a pouco o Namibe vai ter, também, alguns números elevados de altas médicas, e disse ser necessário que as pessoas compreendam tal situação. Esta semana, adiantou, as autoridades sanitárias vão fazer a colheita de amostras dos primeiros casos positivos e que, certamente, de acordo com os resultados, já "poderão ter altas”. "Então, as pessoas não precisam de entrar em pânico se virem um cidadão que outrora sabia-se que era um caso positivo de Covid-19 e se for agora visto a circular livremente ao longo da semana que começa, porque logo que os resultados de controlo cheguem e apresentarem-se negativos, então eles e suas famílias serão liberados. Daí, queremos pedir à comunidade, nada de discriminação, nada de pânico, quando observarem alguém nessas condições”, apelou.


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Coronavírus