Regiões

Namibe aposta no reforço do empreendedorismo

Maria Cavela | Moçamedes

Jornalista

Cerca de 190 cidadãos residentes em Moçâmedes, província do Namibe, beneficiaram, esta terça-feira, de kits profissionais visando o fomento do auto-emprego, no âmbito do Plano de Acção para Promoção da Empregabilidade (PAPE) e do Programa de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza (PDLCP)

23/03/2022  Última atualização 08H45
Governador do Namibe ajudou a fazer a entrega de kits © Fotografia por: Jeovani Cola | Edições Novembro

A nível do PAPE foram distribuídos 150 kits, constituídos por equipamentos diversos, tais como da agricultura, barbearia, cabeleireiro, canalizador, corte e costura, pastelaria e culinária, bem como carteiras profissionais.

O Programa de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza (PDLCP) entregou 40 kits de beleza, de som, artefactos de pesca e motorizadas a cidadãos associados em cooperativas e grupos de empreendedores.  A atribuição vai permitir a criação de 468 postos de trabalho directos e indirectos, segundo a chefe local dos Serviços do Instituto Nacional de Empre-go e Formação Profissional (Inefop),  Fernanda Bernardino Ntyamba.

"O INEFOP vai continuar a trabalhar na formação dos jovens e cedência de créditos, em forma de kits profissionais, no âmbito do programa de combate ao desemprego", frisou.

Na ocasião, o governador provincial do Namibe , Archer Mangueira, disse que os ci-dadãos devem encarar esta oportunidade como forma de resolução dos problemas de falta de emprego, que muito afecta a população, principalmente no seio da juventude.

Archer Mangueira destacou o empenho positivo das mu-lheres nos programas de fo-mento do empreendedorismo.

"O envolvimento das mulheres nas actividades consideradas exclusiva para ho-mens, para nós é uma grande resposta da concretização da igualdade de género. O meu apelo vai para todo o género feminino da província seguir o exemplo dessas notáveis mulheres", disse.

O governante apelou a sociedade no sentido de dedicar-se mais às actividades técnicas e profissionais, para gerar rendimentos capazes de dar suporte às famílias, criar postos de trabalho e colmatar, de forma gradual, a problemática do desemprego.

A directora municipal da Acção Social, Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, Kátia Santiago, disse que o programa visa mitigar a pobreza no seio da comunidade e estimular o empreendedorismo individual, como forma de resolução do problema da fome. "A nossa preocupação é tirar as pessoas da vulnerabilidade acentuada e melhorar as suas condições de vida", sublinhou.

Segundo Kátia Santiago, desde 2021, mais de 300 jovens beneficiaram de programas de fomento do auto emprego, tendo sido criados 1.317 postos de trabalho.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões