Cultura

Músico Né Gonçalves cola o semba ao fado

O músico e compositor Né Gonçalves lançou sexta-feira, o videoclipe da música “O Voo de Fado”, em parceria com a fadista Soraia Cardoso. A música é uma mistura de fado com semba e mostra o melhor dos dois mundos, sendo produzido oito meses depois da apresentação, em Luanda, do single “Undengue Uami”, uma parceria com Yuri da Cunha.

14/06/2022  Última atualização 06H35
Né Gonçalves tem três álbuns no mercado e caminha para o quarto © Fotografia por: DR

De acordo com uma nota de apresentação do novo single "O Voo do Fado”, com letra e música sua e produção de Yami Aloelela, começa por se ouvir um hungu que introduz um fado bem português, com a fresca voz de Soraia Cardoso a voar sobre a viola de fado e o baixo acústico de Yami, a guitarra portuguesa de José Manuel Neto e o maravilhoso arranjo de cordas do orquestrador Carlos Garcia. Um fado melodioso que é suavemente desconcertado pelo semba que de imediato se lhe segue, cantado por Né Gonçalves, por cima de sublimes guitarras e percussões angolanas.

Ainda segundo o texto de apresentação a letra "O Voo do Fado” homenageia directamente alguns dos maiores expoentes deste género: Amália Rodrigues em "Gaivota” e "A Casa da Mariquinhas”, Carlos do Carmo em "Os Putos” e "Por Morrer Uma Andorinha” ou, mais subtilmente, Mariza na citação de "Ó Gente da Minha da Terra”, que tem letra original, embora nunca por ela gravada ou cantada, de Amália.

E, nesta letra, Né Gonçalves deixa também bem claro que o fado já não é só português, mas também é "nosso”, angolano e universal. Porque o fado, para além de ser Património Cultural e Imaterial da Humanidade, poderá ter na sua génese a influência de um género de origem angolana, o lundum.

Em declarações a imprensa portuguesa Né Gonçalves contou que a música apresenta "muitos contrastes”, sendo um deles a "diferença geracional”, que pretende transmitir no conteúdo da música.  "O contraste entre o fado tradicional e o fado mais actual é também um dos propósitos de ‘O Voo de Fado’”.

Por seu lado a fadista portuguesa Soraia Cardoso olha para esta colaboração como uma prova de que o fado pode ser para todos. Após a apresentação da música, a cantora afirmou que "o fado é a bandeira de unidade”, acrescentando que "pode ser de toda a gente, de todos os povos que se identifiquem com ele”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura