Regiões

Município de Samba-Caju tem hospital de referência

Samba-Caju, a 102 quilómetros de Ndalatando, capital da província do Cuanza-Norte, dispõe, agora, do primeiro Hospital Municipal, desde que foi elevado à categoria de vila, em 1901.

31/07/2022  Última atualização 11H54
Assistência sanitária à população de Samba-Caju ganha outra dinâmica com o funcionamento do Hospital Municipal © Fotografia por: DR

A unidade sanitária, denominada "Ana Maria Gonçalves Teixeira” ou simplesmente "Avó Ngola”, em homenagem a uma enfermeira de nacionalidade portuguesa, que vive em Angola, há 47 anos, 24 dos quais em Samba-Caju, é pertencente à Congregação de Caridade do Bom Pastor e foi inaugurada pelo governador provincial Adriano Mendes de Carvalho.

As obras da unidade sanitária de âmbito municipal foram erguidas, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), duraram 12 meses e ficaram orçadas em 470.889.038 kwanzas.

O Hospital Municipal de Samba-Caju tem capacidade para internar 50 doentes e conta com serviços de imagiologia, bloco operatório, ortopedia, farmácia, ecografia, secção de esterilização, área de pequenas cirurgias, pré-operatório e seis consultórios.

A par disso, o hospital tem ainda serviços de Raio X, salas de observação, de espera, com capacidade para 54 pessoas, lavandaria, dependências administrativas e uma morgue com seis gavetas.

O governador provincial de Cuanza-Norte, Adriano Mendes de Carvalho, referiu que o Governo está a construir várias infra-estruturas sanitárias em toda a província, com o objectivo de melhorar a assistência médica à população.

 De acordo com o director municipal da Saúde, José da Costa, com o novo hospital, Samba-Caju passa a contar com dez unidades sanitárias, nas localidade de Pambos de Sonhe, Kilemba, Muluco, Mussabo, Kidulo, Kazombo, Tabi e Samba-Lucala.

Acrescentou que a malária, doenças diarreicas, respiratórias agudas e febre tifóide são as patologias mais frequentes no município de Samba-Caju, que tem uma população estimada em 30 mil habitantes.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões