Sociedade

Mulheres vulneráveis na Ganda têm apoio das Nações Unidas

Maximiano Filipe | Benguela

Jornalista

As mulheres em situação de vulnerabilidade no município da Ganda, a 210 quilómetros da sede de Benguela poderão ver a sua condição social melhorada nos próximos tempos.

25/11/2021  Última atualização 09H00
© Fotografia por: DR
Numa iniciativa da administração municipal da Ganda, o projecto voltado para a capacitação das mulheres vulneráveis, conta com o apoio directo das Nações Unidas, em parceria com os Gabinetes Provincial da Saúde, Acção Social Família e Promoção da Mulher e o acompanhamento efectivo do Governo Provincial de Benguela.
A estratégia está focada na formação sobre empreendedorismo, de modo a inseri-las no plano provincial de empoderamento da mulher e garantir o seu crescimento económico e social.

Numa primeira fase, serão formadas, mais de 200 mulheres com idades compreendidas entre os 16 e 42 anos, estando igualmente previstas durante a execução do projecto, acções de capacitação sobre os cuidados primários de saúde e saneamento básico.

O projecto, prevê igualmente dotar as mulheres vulneráveis, de conhecimentos sobre as doenças sexualmente transmissíveis, riscos e mecanismos de prevenção da gravidez precoce, a importância das consultas pré-natais, criação e gestão de pequenos negócios, entre outros.

Uma delegação do Gabinete das Nações Unidas, trabalhou recentemente no município da Ganda, para junto das autoridades locais, articular e avaliar as condições de organização, para o arranque do projecto.

Segundo o administrador municipal da Ganda, Francisco Rodrigues Prata, as autoridades tradicionais e as organizações da sociedade civil, vão prestar o seu contributo na identificação e sensibilização do grupo alvo, no sentido de resgatar os valores fundamentais da classe feminina e fazer com que elas continuem a servir a sociedade.
Estudos efectuados pela administração da Ganda, demonstram, que a situação da vulnerabilidade no seio da camada feminina, é fruto da destruição dos campos de cultivo, resultante do fenómeno da estiagem que assolou a região.

As beneficiárias do projecto, serão contempladas com certificados de participação, depois de cada acção formativa, assim como, kits técnico-profissionais, que lhes possibilitarão a realização de actividades de auto-rendimento financeiro e social.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade