Mundo

Mulheres afegãs vão ter acesso à vida pública

O Primeiro-Ministro do Governo talibã, Mullah Akhund, dirigiu-se aos afegãos pela primeira vez desde a chegada ao poder, em Agosto, com uma mensagem em que garantiu que as mulheres terão acesso à educação e ao trabalho.

29/11/2021  Última atualização 05H15
Senhoras venceram o medo e têm saído às ruas para exigirem os seus direitos © Fotografia por: DR
"Hoje, as mulheres estão seguras no Afeganistão”, disse Akhund, numa mensagem de áudio transmitida pela rádio estatal.
O Mullah Akhund realçou  que as mulheres "têm direito à educação e ao trabalho” e que os talibãs garantirão que o acesso a ambas as condições  "será mais fácil para elas”, garantindo o "acesso aos direitos básicos e legítimos”.
Os talibãs assumiram o controlo de Cabul em 15 de Agosto e, apesar das promessas de mudança, anularam a participação das mulheres na vida pública.

O Governo provisório talibã não integra uma única mulher e tem sido acusado pela sua falta de inclusão, sendo dominado por membros da organização fundamentalista e quase sem representação de outras comunidades ou sectores da sociedade.
O regime tem sido continuamente criticado - tanto no Afeganistão como na comunidade internacional - por não permitir que as mulheres retomem os seus empregos ou que as alunas do ensino médio regressem às escolas, tendo mesmo abolido o Ministério da Mulher.

Akhund disse que os talibãs estão a tentar "boas relações, incluindo relações económicas, com outros países”, após as tentativas até agora fracassadas dos fundamentalistas de obter o reconhecimento oficial da comunidade internacional.
No discurso transmitido pela rádio estatal, o Primeiro-Ministro afegão também pediu à comunidade internacional para suspender as sanções e descongelar os activos do país bloqueados no estrangeiro, de forma a melhor poder enfrentar a crise humanitária que assola o país.

As declarações de Akhund ocorrem  numa altura em que uma delegação dos talibãs, liderada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Amir Khan Muttaqi, está de visita ao Qatar, para se reunir com delegações dos Estados Unidos e da União Europeia.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo