Política

MPLA valoriza papel dos antigos combatentes

A vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, defendeu, ontem, em Luanda, a valorização dos feitos e da memória dos antigos combatentes, como forma de promover o reencontro com o passado.

27/07/2021  Última atualização 09H42
© Fotografia por: DR
"Não se constrói um país sem valorizar os feitos e a memória dos que nos antecederam, até mesmo para acalmar os espíritos e promover o reencontro com o nosso heróico e glorioso passado”, afirmou Luísa Damião, durante a reunião metodológica do Departamento dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, que decorreu no Futungo II.
Luísa Damião reiterou que os 64 anos de luta e vitórias do MPLA têm "marcas indeléveis” dos antigos combatentes e veteranos da Pátria e ensinam os angolanos a valorizar e a defender as principais conquistas alcançadas em prol do seu bem-estar.

O encontro congregou representantes de instituições que lidam com as questões dos antigos combatentes e veteranos da Pátria. O mesmo também permitiu avaliar uma série de questões relacionadas com a  preparação do VII Congresso ordinário do partido, os desafios eleitorais, bem como a assistência aos antigos combatentes.

Sublinhou a intenção de o MPLA agrupar, em apenas uma, todas as associações que defendem os direitos dos antigos combatentes e veteranos da Pátria, de modo a encontrar-se um interlocutor válido para tratar, com o Estado, os problemas que afligem este segmento da sociedade.


Otelo Saraiva de Carvalho

O MPLA lamentou, domingo, a morte do revolucionário português Otelo Nuno Romão Saraiva de Carvalho, um dos principais estrategas do 25 de Abril de 1974.

Otelo Nuno Romão Saraiva de Carvalho morreu domingo, em Lisboa (Portugal), vítima de doença, aos 84 anos.
Numa mensagem de condolências, o MPLA refere que a morte do general reformado do Exército português "representa a perda de um cidadão do mundo, dedicado e engajado na luta pela justiça social e por uma maior igualdade social entre os homens”.

Pelo infortúnio, prossegue a mensagem, o MPLA inclina-se perante a memória do capitão de Abril, endereçando à família enlutada e ao povo português sentidas condolências.


Encontro regional da OMA

A OMA, braço feminino do MPLA, analisa, hoje e amanhã, questões relacionadas com a agenda política e social da organização, num encontro regional a decorrer na cidade do Uíge.

Participam no encontro, a ser orientado pela secretária-geral, Joana Tomás Martins, representantes das províncias do Uíge, Zaire e Cabinda.

Estão agendados para discussão temas relacionados com os níveis de organização, mobilização e crescimento, bem como ajustes da estrutura a nível intermédio.

O processo orgânico do VII Congresso do MPLA, quotização, informação, propaganda e tecnologias de informação e comunicação social constam entre as matérias programadas para o fórum regional.

O programa do encontro destaca, ainda, discussões sobre questões sociais como a alfabetização e os centros de aconselhamento jurídico da OMA.

André Sibi e Silvino Fortunato | Uíge

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política