Política

MPLA reforça cooperação com partidos africanos dos PALOP

O MPLA reiterou, sexta-feira(23), em Maputo, capital moçambicana, o compromisso de continuar a fortalecer a cooperação com partidos políticos dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

24/09/2022  Última atualização 09H00
© Fotografia por: DR

Este posicionamento foi salientado pela vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, quando intervinha na abertura do 12º Congresso da Frelimo, que decorre na região da Matola, arredores da cidade de Maputo.

 De acordo com Luísa Damião, o destaque, neste domínio, vai para o reforço, de forma particular, da cooperação com os "partidos irmãos, como é o caso da Frelimo, cujo calor e a irmandade datam de longo tempo, forjada num contexto de lutas e de muitas vitórias”.

 "Aqui sentimo-nos em casa e os moçambicanos sentem-se em casa em Angola", frisou, perante os congressistas e convidados, referindo que as duas formações são inseparáveis, bem como "uma família alargada, que luta para valorizar as conquistas e o legado dos pais fundadores, que se bateram pela liberdade e independências nacionais, factores indispensáveis e inspiradores para a realização dos sonhos dos respectivos povos”.

 De igual modo, disse Luísa Damião, estes são ainda elementos fundamentais para a contínua afirmação destes países como nações soberanas e respeitadas enquanto sujeitos do direito internacional: "O vosso Congresso vai insuflar a energia necessária para vencer os desafios que têm pela frente".  Na ocasião, apresentou as saudações do Presidente do MPLA, João Lourenço, que enviou felicitações pela celebração dos 60 anos da Frelimo. Durante a intervenção, disse que os congressos dos partidos políticos são de extrema importância, porque fazem uma análise interna e externa da renovação e do crescimento.

A vice-presidente do partido maioritário em Angola frisou que 2022 ficará marcado na história política do MPLA, pois foi o ano da vitória nas Eleições Gerais de 24 de Agosto, além de ter sido a 28 Agosto que Angola e o mundo se despediram do ex-Presidente José Eduardo dos Santos e presidente emérito do partido, "um patriota resiliente que deu o seu melhor pela preservação da Independência e soberania nacional e pela conquista da paz”.

Ainda durante a comunicação, Luísa Damião informou que os angolanos celebraram o centenário de Agostinho Neto, pai da Nação angolana, cuja vida e obra continuará a inspirar as presentes e futuras gerações no amplo processo de desenvolvimento do país.

Além  do MPLA, entre os partidos convidados, destaque para o ANC (África do Sul), Chama Cha Mapinduzi (Tanzânia), PCP e PS de Portugal e ainda o Partido Comunista da China.

 A Frelimo, Frente de Libertação de Moçambique, foi fundada a 25 de Junho de 1962 em Dar Es Salaam, Tanzânia. Governa Moçambique desde 1975, tendo como presidentes Eduardo Mondlane, Samora Machel, Joaquim Chissano e, actualmente, Armando Guebuza.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política