Política

MPLA reafirma compromisso na promoção da mulher

O Bureau Político do MPLA reiterou ontem o compromisso em promover acções de advocacia junto das instâncias de direito, para o incremento de políticas públicas de igualdade de género, dignificação, valorização e elevação da mulher angolana ao desempenho de funções relevantes em vários quadrantes da vida política, social, económica, cultural e desportiva, como reconhecimento da comprovada competência intelectual, técnica e profissional.

11/01/2022  Última atualização 06H56
Joana Tomás, secretária-geral da OMA, no momento da celebração do 60º aniversário em Luanda © Fotografia por: DR
Em nota a que o Jornal de Angola teve acesso, o Bureau Político do Comité Central do MPLA saudou efusivamente a Organização da Mulher Angolana, OMA, pela celebração do 60º aniversário da sua fundação, celebrado ontem, 10 de Janeiro de 2022.

Reconhecendo o papel vital que a OMA desempenhou e continua a desempenhar para as conquistas do povo angolano, em particular do MPLA, o Bureau Político referiu que valoriza o legado das fundadoras, a manutenção dos fundamentos ideológicos da criação, bem como o trabalho para o crescimento e fortalecimento da organização, de modo a responder às exigências impostas pela dinâmica social.

Relembrou que, por mérito próprio e acutilante desempenho militante e não só, as mulheres estão em condição maioritária na estrutura do Comité Central do partido, feito histórico alcançado no VIII Congresso Ordinário do MPLA, reflexo do culminar do longo processo da busca da paridade, bem como o merecido tributo pela participação e engajamento nas acções que concorrem para a longa e brilhante trajectória de lutas e vitórias.

O Bureau Político do Comité Central apelou às mulheres angolanas no sentido de transformarem a celebração da data numa jornada de profunda reflexão sobre o papel por elas desempenhado na construção da história do país, que é transversal à do MPLA, visando o maior e melhor reconhecimento das inigualáveis qualidades e disponibilidade que se reflecte em actos com pendor patriótico.

Por fim, o MPLA rendeu profunda e eterna homenagem às heroínas e demais mulheres anónimas cujo sangue, suor e lágrimas permitiram escrever o longo pro- cesso de luta pela libertação que culminou com a Independência Nacional, além de outras conquistas que tornaram Angola numa Nação livre e dona dos seus destinos. 

Fundada a 10 de Janeiro de 1962, em Leopoldville, actual República Democrática do Congo, com a missão sempre actual de mobilizar, organizar e educar a mulher angolana na vertente política da altura, segundo o MPLA, a OMA conserva, por mérito próprio, o estatuto de organização feminina que melhor interpreta e desempenha a missão de defesa dos interesses e preocupações das mulheres angolanas.


  MALANJE
OMA apela à adesão massiva das mulheres ao registo eleitoral


A primeira secretária provincial de Malanje da OMA, Ana da Purificação, reiterou segunda-feira a necessidade de as militantes da organização aderirem em massa aos postos de registo eleitoral, tendo em vista as eleições gerais deste ano.

A responsável, que falava a propósito do 60º aniversário da OMA, que ontem se assinalou, disse que para além da adesão das militantes aos postos de registo é crucial que as mesmas promovam acções de sensibilização nas comunidades, para que os cidadãos maiores de 18 anos possam participar do pleito.

Apontou a vitória do MPLA nas eleições gerais como o principal desafio da organização para este ano, tendo solicitado às militantes, amigas e simpatizantes da OMA maior engajamento para a materialização deste desiderato.

Sobre os 60 anos da OMA, Ana da Purificação disse que representa amadurecimento e responsabilidade acrescida para com os destinos do país. Neste sentido, sublinhou a contínua aposta da organização na erradicação do analfabetismo entre as mulheres, com vista ao empoderamento e a participação activa nas tarefas ligadas ao progresso social. Devido à situação da Co-vid-19, o 60º aniversário da OMA foi marcado com uma reunião no formato videoconferência, na qual foram homenageadas as co-fundadoras da organização.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política