Política

MPLA no Huambo entrega bens às vítimas da seca

O secretariado do Comité Provincial do MPLA no Huambo fez chegar, no sábado, na cidade de Menongue, um total de 17 toneladas de produtos diversos para o apoio às populações vítimas da seca nesta parcela do país.

30/09/2019  Última atualização 06H05
DR

Dos produtos entregues, constam arroz fuba de milho, óleo, massa alimentar, sabão, roupa usada, cereais como milho, feijão, entre outros géneros alimentícios.
A segunda secretária provincial do Huambo do MPLA, Lotti Nolika, que chefiou a delegação partidária, disse que os produtos são o resultado de uma contribuição dos militantes da província.
Lotti Nolika, que falava em representação da primeira secretária, Joana Lina, adiantou que o processo de recolha de donativos nos secretariados municipais do MPLA no Huambo continua a decorrer.
A dirigente partidária lembrou que as alterações climáticas são efeitos inesperados e nunca se sabe quando é que o Huambo um dia pode também ser afectado e depender também de ajudas. “Se actualmente são as províncias do Cuando Cubango, Cunene, Huíla e Namibe que estão a ser vítimas, amanhã pode ser o Huambo ou outra província do país”, disse.

Agradecimentos

A vice-governadora provincial para o Sector Económico, Político e Social do Cuando Cubango, Sara Mateus, agradeceu o gesto de solidariedade do secretariado do Comité Provincial do Huambo do MPLA.
Sara Mateus informou que, até agora, a província recebeu das estruturas centrais do Estado, governos provinciais, empresas privadas, ONG nacionais e internacionais e de pessoas individuais e colectivas, mais de 700 toneladas de produtos diversos, das 190 mil necessárias.
“Os apoios continuam a chegar, pois (as instituições) estão a responder ao apelo que o Presidente da República fez ao país todo, com vista a solidarizar-se com as populações das quatro províncias da região Sul vítimas da seca, nomeadamente o Cunene, Cuando Cubango, Huíla e Namibe”, frisou.
A nível do Cuando Cubango, os municípios de Mavinga, Rivungo, Dirico, Calai, Cuangar, Nancova, são as regiões que mais foram afectados pela ausência da chuva e considerados actualmente mais críticos. Naquelas localidades, as populações estão a atravessar momentos de penúria alimentar e em alguns casos há falta de água para o consumo.
Além do Cuando Cubango, um outro grupo de membros do MPLA no Huambo levou igualmente um donativo para as populações afectadas pela seca no Cunene.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política