Política

MPLA lamenta morte de Artur da Silva Júlio

O Bureau Político do Comité Central do MPLA manifestou, esta segunda-feira (2), profundo sentimento de pesar pela morte de Artur da Silva Júlio, ocorrida domingo, por doença, na África do Sul.

03/05/2022  Última atualização 10H05
© Fotografia por: DR
Em nota chegada à nossa redacção, o Bureau Político do Comité Central do MPLA ressalta que foi com profundo sentimento de pesar que tomou conhecimento da morte de Artur da Silva Júlio, aos 71 anos.

"O Bureau Político considera que a morte do camarada Artur da Silva Júlio constitui a perda de uma eminente personalidade política, de um intelectual angolano comprometido com a sua pátria e, pelo infortúnio, inclina-se perante à memória do malogrado, endereçando à família enlutada as mais sentidas condolências", lê-se na mensagem.

O MPLA destaca, na nota, que o malogrado, natural da Huíla, foi um militante engajado da primeira linha, com assinalável folha de serviço de cumprimento de tarefas a nível do partido e da pátria, "em prol de causas pelas quais se entregava com abnegado e imaculado sentido patriótico".

Artur da Silva Júlio foi membro do Comité Central do MPLA, tendo se destacado no exercício de várias funções, com realce para as de vice-ministro da Educação, director-geral do Instituto Superior de Educação do Lubango da Universidade Agostinho Neto, coordenador adjunto da Campanha Nacional de Alfabetização e director do Centro de Documentação e Investigação Histórica do Comité Central do MPLA.

Foi o coordenador e co-redactor do Projecto de Redacção da História de Libertação da África Austral – O caso de Angola, e coordenador do Grupo Técnico que elaborou o I e II volumes da História do MPLA, obra que, "mais do que servir os intentos do partido", reflecte um "inegável e profundo" contributo para o conhecimento da História de Angola, nas mais diversas fases.

A carreira profissional de Artur da Silva Júlio, considerado profundo conhecedor da História de Angola e do mundo, ficou, também, marcada pelo exercício da docência universitária, tendo sido responsável pela formação de várias gerações de quadros que asseguram o funcionamento de várias instituições angolanas e não só, "legado que será para sempre recordado com profunda gratificação".

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política