Política

MPLA está determinado a combater a corrupção

O secretário-geral do MPLA, Boavida Neto, afirmou ontem, em Luanda, que a direcção do partido vai continuar a encarar o problema do combate à corrupção com “responsabilidade, firmeza e determinação”.

23/12/2018  Última atualização 09H15
Kindala Manuel|Edições Novembro

Ao intervir no acto de encerramento da VI sessão ordinária do Comité Provincial do MPLA, Boavida Neto disse que “a bandeira hasteada é de tolerância zero à corrupção”, sublinhando que o MPLA não pode ser transformado num “esconderijo de corruptos”.
“É preciso dissuadir o fenómeno da corrupção no partido com medidas rigorosas e inapeláveis, para que nenhum militante tente experimentar ou diga que o fez em nome do MPLA”, sublinhou.
Combater a corrupção, prosseguiu, pressupõe ter um partido limpo e um Executivo atento à questão da degeneração moral. O combate à corrupção é uma das matérias constantes do Programa de Governo do MPLA sufragado pelos eleitores nas eleições gerais de 2017.
“É uma questão à qual o Presidente da República, João Lourenço, tem dado particular atenção, com a criação de leis específicas que visam o seu desencorajamento”, referiu.
A VI sessão ordinária do Comité Provincial do MPLA serviu para apresentação do plano de actividades do partido para o próximo ano e a eleição do novo segundo- secretário provincial de Luanda, Manuel Quarta, em substituição de Mário Pinto de Andrade.

Inclusão em Malanje
O primeiro secretário provincial do MPLA de Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa” considerou ontem que a inclusão social é uma ferramenta eficaz para a melhoria da qualidade de vida da população.
Ao discursar na abertura da V sessão ordinária do Co-mité Provincial do MPLA, o político reiterou que o partido continua a criar políticas para que cada cidadão encontre na sociedade um espaço de oportunidades iguais, onde possa evidenciar talento e, por mérito próprio, prosperar em qualquer domínio da vida.
O político reconheceu haver ainda muito por fazer, particularmente na recuperação de troços da cidade de Malanje, das comunas e aldeias, bem como a electrificação das zonas rurais, melhoria dos serviços de saúde e educação.
Norberto dos Santos, que é igualmente governador da província, deu a conhecer que já foram feitos os pagamentos da primeira parcela para a cons trução da centralidade de Malanje, da Casa da Juventude e para o desassoreamento do rio Malanje, sem, no entanto, avançar prazos e valores disponibilizados.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política