Cultura

Mostra colectiva pelo Dia da Cultura

Diversidade e criatividade são os lemas da mostra colectiva de artes que a União Na-cional dos Artista Plásticos (UNAP) realiza amanhã, para celebrar o Dia Nacional da Cultura, a ser comemorado no mesmo dia.

07/01/2021  Última atualização 13H10
Secretário-geral da UNAP quer mudar a imagem da instituição © Fotografia por: Santos Pedro | Edições Novembro
A mostra, que inclui trabalhos de pintura e escultura, vai ficar patente na sede da instituição. O secretário-geral da UNAP, Tomás Ana "Etona”, disse, ontem, ao Jornal de Angola, que as esculturas, por serem de grande dimensão, vão estar no largo defronte da associação, enquanto os quadros ficam na sala de exposição internacional da união. 
Apesar de não referir o nome dos participantes, Etona garantiu que foi feita uma selecção, entre os associados, de alguns trabalhos significativos. "Mesmo sem grandes recursos financeiros vamos participar na efeméride” , afirmou. A exposição, adiantou, vai reunir 25 obras. "Não é necessário ter muitas peças, porque é uma exposição e não uma feira”, disse, além de explicar que uma mostra de arte poder ser realizada com poucas peças.  "A arte é um elemento único, que tem todos os elementos identificados. É preciso co-meçar a separar estas das feiras de artesanato”. 
Projectos
Entre as actividades de destaque previstas pela UNAP para este ano consta a preparação da mesa da assembleia-geral para a eleição dos novos corpos directivos. Outra prioridade, destacou Etona, é mudar a imagem da instituição, elevando-a acima da de uma simples galeria e tornando-a mais próxima do público e dos artistas, em especial."Porém, por não termos tantos apoios financeiros, às vezes temos de contar com ajudas de terceiro, um quadro que precisa de ser melhorado com urgência, de forma a lutar-se mais pela dignidade social dos artistas plásticos”, defendeu.      
A luta pela dignidade dos associados continua a ser, revelou, um desafio de anos. "Quando assumi a direcção da instituição primei muito por este aspecto, assim como pela reestruturação da sede. Apesar de alguns progresso, passei por muitos entraves, a tal ponto do trabalho ain-da não ter sido concluído”, lamentou. 
Mesmo sem terem participado em grandes simpósios internacionais, por motivos de várias ordens, adiantou, a direcção da UNAP procurou, regularmente, realizar seminários e oficinas de arte, para aprimorar os conhecimentos dos associados. 

Mário Cohen

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política