Regiões

Mortes durante o parto debatidas em formação

Kayila Silvina | Mbanza Kongo

Jornalista

Técnicos de Saúde do município de Mbanza Kongo, na província do Zaire, estão melhor preparados para ajudar a evitar mortes maternas e infantis, depois de terem participado num seminário de capacitação, que durou dez dias.

16/08/2021  Última atualização 09H40
© Fotografia por: DR
Acção formativa, promovida pelo Gabinete Provincial da Saúde, teve como objectivo dinamizar as acções de auditoria e de prevenção de mortes maternas e infantis. 


O seminário, encerrado sexta-feira, foi orientado por técnicos afectos à Direcção Nacional da Saúde Pública. Foram ministradas matérias ligadas à "saúde materno infantil", "biossegurança", "humanização", "data provável do parto",  "planeamento familiar", "consultas pré-natal" e "doenças de transmissão sexual". 


Segundo a directora nacional da Saúde Pública, Deolinda Cumandala, que mostrou-se preocupada com os números de mortalidade infantil registados no país, três principais factores contribuem para o aumento de mortes materno-infantil, nomeadamente o aspecto cultural, traduzido no facto de algumas gestantes escolherem o local para a realização do parto, a falta de transportes e as dificuldades nas vias de comunicação, bem como o atraso no atendimento nos hospitais.

 O responsável provincial da Saúde Pública, Fonseca Miala, que orientou o acto de encerramento do seminário, destacou a importância da capacitação dos técnicos ligados à Saúde Materno-Infantil, visando a melhoria do atendimento das gestantes nas consultas pré-natal e noutros serviços.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões