Política

Morreu nacionalista Noé da Silva Saúde

Morreu, ontem, em Luanda, aos 83 anos, vítima de doença, o nacionalista Noé da Silva Saúde que se envolveu na luta de libertação contra o colonialismo português e que, posteriormente, desempenhou cargos relevantes no Estado, como o de presidente do Fundo de Pensões.

07/10/2021  Última atualização 07H50
Nacionalista Noé Saúde foi um destacado militante do MPLA © Fotografia por: Santos Pedro | Edições Novembro
Numa mensagem de condolências, o Bureau Político do Comité Central do MPLA diz ter sido com "profundo sentimento de pesar” que tomou conhecimento do falecimento do nacionalista.

"Militante do MPLA de primeira hora, Noé Saúde construiu em volta de si e dos seus correligionários uma trajectória político-partidária de lutas e de vitórias, que deve perdurar como valor inspirador para a consolidação dos ideais que nortearam a luta armada de libertação nacional”, lê-se na mensagem.

Segundo, ainda, o MPLA, Noé Saúde pertence à geração de angolanos determinados, destemidos e dedicados aos mais altos anseios da Nação, tendo abraçado, exemplarmente, o projecto de construção de uma Angola cada vez mais desenvolvida, democrática e inclusiva.

"Os feitos e o nome de Noé Saúde serão lembrados e narrados pelos angolanos que o têm como um dos seus me-lhores filhos, cuja morte representa a perda de parte da memória colectiva da história do Povo angolano”, refere o partido no poder, que se inclina perante a memória do nacionalista e apresenta à família enlutada sentidas condolências.

Em Setembro do ano passado, a vice-presidente do MPLA homenageou o nacionalista Noé Saúde, tendo enaltecido a sua participação no processo de libertação nacional, pelo qual "deu o seu melhor contributo e, por isso tem o seu nome escrito na história de Angola, com letras de ouro”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política