Regiões

Morrem últimos dois bebés dos trigémeos

Domingos Mucuta | Lubango

Jornalista

Os últimos dois irmãos, nascidos de um parto de trigémeos, no bairro da Mapunda, Lubango, também faleceram, anunciou, este sábado, o pai das crianças.

13/06/2022  Última atualização 19H50
© Fotografia por: DR

Ao Jornal de Angola, António Ndambuka "Sequeseque” disse que, depois de uma criança ter falecido, na última semana, o outro perdeu a vida neste sábado.

O primeiro dos trigémeos morreu no mês passado, por falta de leite no peito da mãe, como explicou o pai.

"Os meus filhos Francisco Lino Ndambuka e Geremias Ndumbo deixaram o mundo dos vivos, apesar de todo esforço do corpo clínico da Pediatria do Lubango e das autoridades governamentais, para garantir o bem-estar dos dois”, lamentou a anunciar o óbito.

António Sequeseque realçou que as mortes ocorreram três ou quatro dias depois da família ter se transferido para a casa, recebida das mãos do governador Nuno Mahapi Dala, e outra morte se deu no sábado.

"Não queríamos que fosse assim. Fizeram muito por nós e por eles para viverem. Os gémeos nasceram mesmo para nos abençoar. Estamos tristes por partirem tão pequenos”, declarou abalado.

A história do nascimento e a condição dos trigémeos mereceu uma série de três reportagens no Caderno Fim-de-Semana do Jornal de Angola. O sofrimento do casal, com seis filhos, incluindo gémeos, comoveu o governador da Huíla, que os entregou uma casa do tipo T2, na zona da Eiva, onde a família vive agora.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões