Regiões

Moradores limpam as ruas do Distrito Urbano do Golfe

Representantes de igrejas, membros de várias associações comunitárias e moradores do Distrito Urbano do Golfe, em Luanda, participaram, ontem, numa campanha de limpeza e embelezamento, com vista a dar uma nova imagem à circunscrição.

07/07/2020  Última atualização 16H00
DR

Numa iniciativa da Administração do Distrito Urbano do Golfe, os moradores, munidos de vassouras, pás, enxadas e outros utensílios, varreram e podaram árvores nas principais ruas do Golfe e bairros adjacentes, na presença de responsáveis do poder local, membros da Administração municipal do Kilamba Kiaxi e da Associação Nacional dos Bombeiros Voluntários de Angola (ANBVA).

Em declarações ao Jornal de Angola, o administrador distrital do Golfe, Africano Pedro, fez saber que a campanha de limpeza abrangeu todos os bairros e teve também como objectivo sensibilizar a população no sentido de trabalhar com as autoridades. "Queremos alertar os cidadãos sobre a necessidade da conservação e preservação do ambiente e de manter o Distrito do Golfe limpo”, sublinhou.

Africano Pedro acrescentou que o Distrito do Golfe alberga muita gente e não há meios suficientes para recolher as quantidades de resíduos sólidos produzidas.

Segundo o administrador do Distrito Urbano do Golfe, as autoridades locais vão continuar a sensibilizar e a consciencializar os cidadãos, com vista a tornar a área uma das mais limpas de Luanda.

Africano Pedro saudou o envolvimento das operadoras de limpeza, associações comunitárias e a grande adesão dos munícipes na campanha de limpeza.

O administrador do Distrito Urbano do Golfe referiu que, para se ter bom saneamento básico, precisa-se de infra-estruturas adequadas e condições materiais que possam funcionar sem constrangimentos, como, por exemplo, valas de drenagem, que precisam ser desassoreadas, por causa da quantidade de matérias orgânicas e inorgânicas que vão lá parar.

Construção de mais infra-estruturas

O administrador do Distrito do Golfe anunciou, para breve, a construção de uma oficina, estação de serviço e parque de estacionamento, para servir os moradores e funcionários públicos.

Sem precisar os valores, Africano Pedro advertiu que, quando ficarem concluídas as obras, todos os indivíduos que forem encontrados a realizar actividades de mecânica, lavagem de carros e estacionarem ao longo da estrada serão multados.

Segundo o administrador, a construção dos referidos equipamentos sociais não faz parte do Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM). "Trata-se da contribuição dos munícipes, que se predispuseram em ajudar a administração com meios para a edificação desses projectos. Optamos em não receber valores monetários, para evitar alaridos de desvios. O interessado deve apenas contribuir com material de construção e alimentação para os técnicos”, disse.

Africano Pedro disse que a Administração do Golfe vai desenvolver, em parceria com a Polícia Nacional e a fiscalização, uma campanha de destruição de residências abandonadas, bem como a recolha de sucatas de viaturas danificadas, abandonadas na via pública.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões