Cultura

Ministro Jomo Fortunato consternado com a morte de “Zé Fininho”

O ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, manifestou neste domingo (27), profunda dor e consternação pelo falecimento do percussionista, compositor e mestre da dikanza, José Domingos “Zé Fininho”, ocorrido ontem (26) em Luanda, vítima de doença.

27/06/2021  Última atualização 16H35
Ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato © Fotografia por: DR

A mensagem de condolências a que Jornal de Angola teve acesso, refere que "Zé Fininho” iniciou a carreira artística nos anos 60, no agrupamento musical "Os Pequenos Sivucas".

Posteriormente, acrescenta a nota, o artista foi convidado a fazer parte do agrupamento "Negoleiros do Ritmo”, onde permaneceu cerca de 16 anos.

"Em 1982 foi convidado a fundar o agrupamento musical Semba Tropical, da então Secretaria de Estado da Cultura, onde se fez representar em vários países, com destaque em Portugal, Brasil, Moçambique, Cabo-Verde, Cuba e Reino Unido”, lê-se na mensagem de condolências.

O ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, sublinha que "nesta hora de dor e tristeza, em seu nome e de todos os funcionários e colaboradores do apresenta à família enlutada os seus mais profundos sentimentos de pesar”.

José Domingos "Zé Fininho” é filho de Domingos Luís António e de Constância António Paquete, Zé Fininho nasceu em Luanda no dia 17 de Novembro de 1947.

 

 

 

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura